Estou convencida de que esta é a forma ideal de nos relacionarmos com nossas aptidões: dar mais importância às vocações que aos talentos.
Eu não sei cantar
Paulliny Gualberto Tort
81

Volte a cantar, pois. Foi o que fiz há três anos. Ainda é horrível, mas é horrível melhor. Essa conversa de dar mais importância à vontade em detrimento da predisposição ainda dá pano pra manga, vou anotar em algum lugar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.