Aguardando Laylah

- Aqui é um bom lugar
- Depois que Laylah se foi, nunca mais houve alguém que me fizesse ficar ligado
- Pensei ter sido aquela sua partida derradeira
- Com o tempo, eu fui desitindo
- De todo mundo
- E todo mundo foi desistindo
- De mim
- Antes era diferente. Não era assim. 
- Então eu fiz deste lugar…
- Meu reino 
- O reino do cada coisa em seu lugar
- O reino do eu mando no meu tempo
- O reino do tudo sob controle
- O reino
- Da paz
- Me disseram um dia: “Se você não está feliz, ao menos esteja em paz.”
- Eu durmo cedo, e acordo mais cedo ainda
- Eu economizo energia, pois não há lâmpadas na casa
- Quando o Sol se vai, eu adormeço.
- E acordo pouco antes do Sol voltar
- Há um computador
- E energia no chuveiro
- Eu gosto da água muito quente
- Quando eu e Laylah tomávamos banho juntos, era desagradável, pois ela gostava da água fria.
- Ela dizia “Você é louco. Minha pele sofreria queimaduras a essa temperatura”
- Então nós desistimos
- Há muitos anos, quando viajei pelo mundo em busca de segredos antigos, um sábio me ensinou um truque
- “Tudo consiste em ser paciente. E saber sentar.”
- Eu passo horas sentado
- E viajo para outros mundos
- Alguns nem são humanos
- Eu faço 3 refeições diárias, sempre nos mesmos horários.
- Eu preparo minhas próprias refeições
- É uma comida muito leve, feita sempre com os mesmos 10 ingredientes. 
- 3 deles eu uso pela manhã ao acordar
- 5 no almoço
- e 2 no jantar
- Meu trabalho vale ouro.
- Eu ajudo pessoas a elevar seus lucros 
- Não qualquer pessoa
- Mas é o sistema
- Quem me contrata tem lucro garantido. 
- Eu tenho contatos
- Gente de muito poder
- E nenhum amigo
- Eu posso ter tudo que quero
- Mas não tenho nada
- Pois não tenho Laylah
- Todos os dias recebo a mesma ligação
- O visor mostra o nome de Laylah
- Mas quando atendo alguém desliga
- Acho que é o celular dela que liga por si
- Ninguém atende quando retorno a ligação
- É assim há anos
- Eu já estou acostumado
- Hoje, o telefone tocou e era um cliente 
- Ele me cobrava prazos
- Mas expliquei a ele qual era o problema
- “O seu pagamento é que está atrasado.”
- Eu nunca atraso
- Quando Laylah estava aqui
- Eu deixava tudo pra depois
- Por ela.
- Laylah ainda é desejada não pelo que ela é
- Mas pelo que foi um dia
- Eu não a desejaria não fosse a dor que me causou
- Não fossem as memórias ruins que deixou
- Laylah é meu único dissabor
- Minha única inquietação
- Um tormento permanente
- Eu sonho com Laylah todas as noites
- Em sua direção vai meu último pensamento antes de dormir
- E o primeiro ao acordar, quando ainda faz escuro
- Laylah não me interessa
- Eu só queria esquecê-la 
- Completamente
- Laylah é passado
- Eu passo os dias a esperá-la.
- Hoje estou com um pressentimento ruim
- Alguma coisa vai acontecer
- Quando a luz do Sol vai embora e a noite cai
- A campainha toca
- Imediatamente lembro do pressentimento ruim 
- Antes de atender eu já sabia quem era. 
- Era Laylah
- Estava machucada.
- E me falou de homens
- Mais de um.
- Eu disse que podia me livrar de todos eles
- Fazer com que não a incomodassem mais.
- “Todos não. Apenas um”, ela disse.
- E me implorou que o fizesse
- Apenas um telefonema foi necessário
- Então Laylah voltou
- Nós nos amamos.
- Sempre nos amamos.
- Eu deixei tudo pra depois
- Tirei férias
- Viajamos juntos
- Paris, Nova York, Disney, Tókio, Índia
- Eu a vi sorrir
- De novo
- Eu lhe mostrei os lugares que conhecia
- Eu quis levá-la à casa de um homem
- Um homem que vivia nas montanhas.
- Ela me acompanhou.
- Mas disse não ter entendido nada do que o homem falou
- Ele nos disse:
- “A vida é como a boca de um tigre. Depende do lado em que você está. Se você for o tigre, vai viver com fome. Se você for a lebre, vai viver fugindo.”
- E sorriu mansamente, com um olhar de quem lamenta nosso destino
- Em casa, eu cuidava do jardim. Cultivava rosas. Tulipas. Jasmins.
- Ela cuidava do resto.
- Mas um dia Laylah sentou-se diante de mim e disse exatamente assim:
- “Eu conheci uma pessoa.” 
- “Tudo de novo?”
- Já era a quinta vez.
- É assim entre nós há 17 anos, desde que eu tinha 19 e ela apenas 14
- Daquele tempo até hoje, muita coisa mudou.
- Havia muita graça 
- Mas com o tempo o espírito envelhece. 
- Sorrimos menos
- E quase tudo o que sobra…
- São coisas. 
- “Você é livre para ir embora. Sempre”, eu disse. 
- No dia seguinte, segurando a bagagem com uma mão e a porta aberta com outra, ela disse:
- “Essa é a última vez. Se eu pudesse voltar uma vez mais, seria para ficar e nunca mais partir. Mas eu não vou voltar. Não é possível considerar esta possibilidade como parte da realidade do mundo.” 
- “Eu acredito”.
- Virou as costas e fechou a porta atrás de si. 
- Tudo voltaria a ser como antes de seu último retorno. 
- Eu já estava acostumado. 
- Apenas Laylah pode me fazer feliz. 
- Eu estarei para sempre a esperá-la.