Objetivo

Juventude e espiritismo parece não ser a melhor das combinações. Tô mentindo? Não tô, gente. Quantos jovens que tu conheces vão a centros espíritas? E não tô falando de criança que a mãe puxa pra tomar passe, tô falando de adolescentes e Jovens Adultos™ que se interessam pela doutrina. Poucos ou até nenhum, né? Muitos têm curiosidade sobre o tema, mas ficam lá no cantinho.

Então, mas por que isso? Acho que por causa de vários fatores: linguagem inadequada, falta de representatividade jovem no meio espírita e excesso de ideias equivocadas sobre espiritismo que se alastraram por aí. Eu tô aqui pra quebrar esses três muros que separam o jovem da doutrina espírita, mas só se vocês me ajudarem.

Eu tô no espiritismo tem mais de meia década, mas é só de uns dois anos pra cá o meu compromisso de me empenhar de verdade, participar, estudar etc. E essa publicação que eu criei faz parte disso. Aqui, vou tentar fazer gente da minha idade (ou quase isso) se interessar pelo espiritismo.

Mas por quê?

Porque o espiritismo me ajudou muito e eu queria que ajudasse vocês também.

Tá, mas por quê?

Porque a maior caridade que a gente pode fazer pelo espiritismo é a sua divulgação. Emmanuel que disse, não eu. E acontece que é uma divulgação voltada pra um público específico: o público jovem.

Fiquei um tempão pensando em como fazer isso e não tive muitas ideias. Não sou muito criativo, afinal. Mas acho que a melhor forma de agradar o público é fazer o que o público gosta. O Silvio Santos sai dando dinheiro pra plateia por quais motivos senão esse? Então, que tal vocês chegarem com uma pergunta, eu vou lá dar uma estudada, consultar gente mais sabida e voltar com uma resposta? Vocês podem perguntar nas responses de algum dos textos publicados ou me mandar mention nesse twitter, onde vocês também podem mandar sugestões e outras dúvidas.

Por favor, que apareça pelo menos uma pergunta porque eu levei uns 20 minutos só pra reunir coragem de escrever esse texto e se ninguém perguntar nada como é que fica, né?

P.S.: Tentei ao máximo não deixar esse texto parecido com discurso de grupo de jovens de igreja. Não sei se consegui.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.

Responses
The author has chosen not to show responses on this story. You can still respond by clicking the response bubble.