o silêncio grita.

Quem tem depressão faz um esforço colossal para levantar da cama todos os dias. É muito importante que todos saibam disso, pois, se você conhece alguém que tem depressão, é vital que você reconheça esse esforço. E não só para levantar da cama, mas tarefas mínimas podem se tornar trabalhos hercúleos, cujo cumprimento deve, sempre que possível, ser valorizado.”

Muitas vezes é impossível sair de casa sem antes chorar e sem considerar a possibilidade de não sair, dada a importância da saída. É ter que lidar com uma imensa vontade de não existir, de não estar ali, e de não querer estar em lugar nenhum. É ser chamada de covarde por isso; afinal existem outros que te amam e você não pode ser tão egoísta assim. E por mais que existam os mais plausíveis e variados motivos para você se sentir assim, nenhum deles será suficiente para as pessoas entenderem o porque de tanta apatia. Afinal você sai, se diverte, aparece sorrindo em fotos e os seus posts no facebook são sempre engraçadinhos.

Não importa se as pessoas que você ama e que supostamente te amam deixem claro a todo momento o quanto você é fraca. Afinal, elas já passaram por algo pior e todos os dias levantam da cama e cumprem com suas obrigações sociais como todo mundo (não importando também se elas só consigam cumprir suas tarefas por estarem dopadas). Na verdade, por mais que elas digam que se importem e que você queira acreditar nisso, tudo o que você consegue enxergar é cobrança, abandono, desrespeito. E um grande, enorme e imenso vazio no peito, que por mais que você seja boa com as palavras, talvez você nunca consiga externar esse sentimento.

E você vai se recolhendo. Falando cada vez menos. Mas tem hora que o silêncio grita, e tão dolorido quanto a existência, é vomitar essas palavras e saber que talvez isso não te ajude em nada. Mas de todo modo é reconfortante imaginar que isso pode chegar a alguém que esteja tentando verbalizar o que sente e não consegue.

A vida dói, amigos. Pra caralho.

(e quando me perguntam se eu tenho depressão, eu nunca sei responder.)