A oportunidade
Pedro Ernesto
21

Quando aquele menino te viu, viu emponderamento. Seu cabelo, sua expressão, a provável mochila que você estava carregando. E, claro, mais forte que tudo, a abertura de conversar com um desconhecido, mostrar que nem tudo é hostil. Às vezes não é preciso pronunciar o que os olhos já conseguem captar. Um sorriso amigo, uma calorosa abertura, uma imagem a refletir. Se ele perguntou sobre seu cabelo a ideia de seguir um caminho parecido, o de não se dobrar à estética imposta, já passou pela mente dele, e ele percebeu que você não se dobrou também, oras, ele não está sozinho. E, você acha que um menino que abraça livros não sente a importância dos mesmos? Por mais que não tenha plena consciência do ato político. Lembra do rosto dele, talvez o vejamos por aí daqui a algum tempo. Continuemos a torcer, por ele e por tantos outros, que sejam corpos políticos, mentes políticas, e seres que revolucionam.

E, pra você, e pra mim e tantos outros, que atentemos aos nossos corpos e atos, pois eles impactam mais coisas do que podemos prever.

Hoje, você foi inspiração. Todos os dias. Inspirado. Inspiração. E gira o mundo com toda sua complexidade, com todos os caminhos, com tantos mundos.