Minha filha tem em casa três brinquedos

Sim, 3 brinquedos.

E como isso aconteceu?

Sinceramente não foi por querer. Simplesmente, aconteceu.

Me mudei umas 5 vezes de casa no ano de 2017 e a cada mudança uma limpeza. Algumas coisas para doação, outras pra venda e algumas coisas da Maria foram pra casa do pai dela.

Não dava para a cada mudança carregar tantas coisas.

Até que na nossa última mudança, apenas 3 mochilas e 3 brinquedos!

No começo foi estranho. Me senti mal de não poder oferecer a Maria a brinquedoteca que a minha maternidade romantizada “tinha” que oferecer.

Confesso que na última limpeza e mudança de casa, chorei deitada de conchinha me sentindo bosta.

Mas aí, o tempo foi passando e eu fui perdendo menos tempo arrumando as coisas, menos tempo limpando as coisas e menos tempo cuidando das coisas. Afinal, não tínhamos mais tantas coisas assim.

Fui ganhando tempo e vivendo a vida.

Fiz uma lista de lugares interessantes para ir com a Maria, passamos a ler mais livros e a fazer dobraduras de estrela ninja. 
Também conversamos mais e passamos a ter mais tempo de ócio, mais tempo para SER.

Criamos brinquedos incríveis com água, terra, pedras e uma vasilha de plástico.

Nesse último Natal, Maria ganhou brinquedos e uma caixa diariamente vem e volta quando o pai da Maria traz ela pra casa.

Eu entro com a caixa em casa e a gente simplesmente não pega o brinquedo, a caixa fica encostada no quarto até a hora da Maria ir novamente pra casa do pai e eu entregar ela e a caixa com a tal da “Casa de férias da Polly” e suas 14 bonecas Polly.

Nada contra ter brinquedos, nada contra a Polly, nada contra nada, muito menos contra brinquedotecas. Acho importante ter coisas que importam e que fazem sentido dentro de cada um de nós.

Mas ando achando interessante observar e vivenciar que de fato a criança quer brincar, quer carinho, quer companhia…
A criança quer estar junto!

E eu não tô falando isso baseada em livros e estudos de Harvard. Estou falando isso porque estou vivendo isso.

Agora a pouco estava olhando minha timeline do facebook e instagram e percebo fotos e mais fotos das “férias com as crianças”. E o que eu vejo? Crianças, sorrisos, sorvetes, praia, mato, risadas, abraços….

É isso!!!

Desejo que em 2018 possamos nutrir as nossas crianças internas e as nossas crianças (filhos) de natureza, brincadeiras e amor.

Em 2018 carregar só o que faz sentido!!!!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.