11 Filmes para quem ama comida

Os 89th Academy Awards são esse domingo (26 de fevereiro) e nada mais justo do que fazer uma lista dos melhores filmes sobre comida de todos os tempos. Não é um ranking, é uma lista! Para escolher os filmes eu segui alguns critérios, e o principal deles é: eu tenho que gostar do filme. Tá de lamber os beiços!

Julie & Julia (2009)

Um paralelo de histórias de mulheres inspiradoras fazendo aquilo que mais amam: cozinhar. Acompanhamos o desenvolvimento do desafio de Julie Powell (Amy Adams), é uma secretaria frustrada que decide recriar receitas clássicas francesas do livro escrito por Julia Child (Meryl Streep) e postar sua experiências em um blog. Julia Child é uma das autoras mais importantes para a popularização da gastronomia francesa na América. Mastering The Art Of French Cooking é um livro que não pode faltar na sua prateleira se quiser aprender as técnicas que revolucionaram a culinária moderna. Destaque mais que óbvio para a estupidamente talentosa Meryl Streep, mostrando extrema sensibilidade, carinho e uma personalidade ímpar. O arco de desenvolvimento da personagem de Amy Adams é sensacional, e coloca o espectador no lugar da protagonista.

A Festa de Babette (1987)

Babette Hersant é uma refugiada francesa numa vila dinamarquesa em meados do século 19. Duas irmãs cuidando de seu pai doente, decidem recebê-la e aceitam sua ajuda nos afazeres da casa. Depois de ganhar na loteria, Babette decide retribuir a generosidade da família que a recebeu fazendo um banquete em comemoração ao centésimo aniversário do patriarca da família. Cailles en Sarcophages (Codorniz assado com Massa Folhada) e Soupe a la tortue a la Louisianne (sopa de tartaruga) estão entre os pratos. Obras de arte e esmero inegável, assim como esse filme dinamarquês ganhador de um BAFTA e um Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Chef (2014)

Dirigido, escrito e protagonizado por Jon Favreau, produtor da trilogia Marvel de Homem de Ferro, Chef acompanha a trajetória de Carl Casper, chef de um restaurante que larga tudo pra se reencontrar criativamente tendo seu próprio Food Truck. Tendo co-produção do monstro Roy Choi, chef e proprietário do Kogi, o filme retrata com muita verdade o dia-a-dia de um restaurante e os desafios de um cozinheiro para se destacar em um universo repleto de chefs egocêntricos, sócios sem visão de negocio e críticos impiedosos. Com uma trilha sonora foda e pratos de encher os olhos e roncar o estomâgo, o filme também retrata a busca do equilíbrio entre trabalho e família.

Soul Kitchen (2009)

Zinos prepara saladas em um balde e serve comida congelada pronta para os clientes no seu restaurante em um armazém nos subúrbios de Hamburgo. Em uma cadeia inesperada de eventos desastrosos, ele começa a ter problemas sérios de dor nas costas, contrata um novo chef, seu irmão sai da cadeia, sua namorada se muda sozinha para Shanghai, o reaparecimento de um velho amigo que, na verdade, está interessado na propriedade em que se encontra o restaurante. Um filme divertido, e que não romantiza a comida, muito menos a vida.

Jiro Dreams of Sushi (2011)

Jiro Ono é um senhor de 91 anos que comanda o Sukiyabashi Jiro, o primeiro restaurante de sushi a receber 3 estrelas no Guia Michelin. Nesse documentário dirigido por David Gelb, mente pro trás da serie igualmente incrível Chef’s Table do Netflix, descobrimos a história de uma das personalidades mais determinadas da gastronomia mundial. Hipnótico e lírico, retrata o sushi como artesanato. Uma das maiores inspirações sobre amor ao trabalho, dedicação e propósito.

Ratatouille (2007)

Variação moderna do clássico Ratatouille, uma obra de arte criada por Thomas Keller.

Sem dúvidas, o primeiro filme que meus filhos vão assistir quando perguntarem o que eu faço da vida. Um rato cozinheiro e um jovem perdido na vida fazem uma dupla extraordinariamente perfeita. Paris como plano de fundo e um retrato fidedigno do dia-a-dia de uma cozinha francesa clássica. Extremamente divertido e com uma mensagem linda: Qualquer um pode cozinhar! Dispensa apresentações, uma obra de arte da animação.

The Trip (2010) e The Trip to Italy (2014)

Steve Coogan foi convidado pelo jornal The Observer para viajar pela Inglaterra visitando os melhores restaurantes. Mas o que você faz se, de última hora, a sua namorada desiste de te acompanhar? Você chama um brother, Rob Brydon! 10 restaurantes incríveis, momentos hilários e imitações incríveis! Road movie de primeira, puro bromance. A parceria deu tão certo no primeiro filme que rendeu uma sequência na Itália. Liguria, Toscana, Roma, Amalfi, terminando em Capri. Puro Sonho.

The Lunch Box (2013)

Ila faz o almoço de seu marido com todo o carinho do mundo. Mas quando as refeições começam a ser enviadas equivocadamente para o viúvo Saajan, uma amizade se cria através de mensagens trocadas escondidas nos potinhos. Um laço forte de compreensão, carinho e comida de acalentar o mais frio dos corações. A comida conectando as pessoas das formas mais inesperadas possíveis. Um dos filmes mais sensíveis da lista.

Big Night (1996)

Big Night (1996)

Dois irmãos imigrantes nos EUA, Primo (Tony Shalhoud) e Secondo (Stanley Tucci), comandam um restaurante italiano clássico que, apesar de ter comida impecável, não vai muito bem das pernas. Em um banquete para celebridades, encontram a oportunidade de escapar da falência. Boas atuações, bom roteiro e vários momentos de food porn. Um Destaque para o Timpano, um prato italiano a base de massa fresca. Parecido com uma torta , recheado com ovo, linguica italiana, macarrao e molho de tomate. Mangia che te fa bene!

Como Água Para Chocolate (1992)

Tita e Pedro estão apaixonados, mas são proibidos de se casar. A tradição mexicana da época manda que a mais jovem da família nunca se case para poder cuidar da casa e dos pais em sua velhice. Sua irmã é oferecida por sua mãe a Pedro e Tita fica de coração partido. Impedida de realizar seu sonho, ela cozinha seu amor e sua dor. Com suas lágrimas cozinha o bolo de casamento e faz com que todos os convidados sofram amores antigos assim como ela sofre. Com rosas, presente de Pedro, ela cozinha codorna e faz crescer a libido dos comensais. Uma suspensão da realidade de forma poético e extremamente sensível.

A Fantástica Fábrica de Chocolate (1971)

Um bilhete dourado no chocolate é a passagem de Charlie para um mundo de pura imaginação, aventura e doces…muuuitoooos dooooceeeeess!!! Fantasiosamente bonito e inventivo, uma obra prima escrita por Roald Dahl transformada em filme. Impossível não se emocionar com Gene Wilder cantando “Pure Imagination”. Um sonho para todas as idades.

Menções Honrosas

Goodfellas (1990)

Robert De Niro, Joe Pesci e Ray Liotta com direção de Martin Scorcese. Resultado perfeito. Um filme sobre a máfia italiana, mas não só sobre ela. Na prisão, tem que comer bem. Pasta fresca, bife, salame, prosciutto, vinho, pão. Food for wiseguys.

O Grande Hotel Budapeste (2014)

Para quem se apaixonou por esse filme e pelos docinhos feitos pela Agatha, a receita dessa preciosidade da confeitaria, o Courtesan au Chocolat.