Mãe líquida
Clarissa Barreto
514

Primeiro, parabéns pela coragem (é coragem mesmo) de articular um sentimento que gera tanta confusão e culpa pros pais, mas principalmente pras mães. Sentimento que vejo como natural, algo a ser compreendido, não censurado.

No âmbito pessoal, me pegunto se não tem a ver com deixar pra ter filho mais tarde. Talvez passar mais anos na liquidez nos deixe despreparados pro sólido (inclusive aquele que vem nas fraldas…) Ou não: ter filho muito cedo talvez fosse abrir mão de mais experiências… Mas claro, “ler revistas na cama até dez da manhã de sábado” pode fazer tanto ou mais falta que uma noite fora.

Enfim, escreve mais aí.

Like what you read? Give Emiliano Urbim a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.