As Aventuras de Alice e Bob e Carlos: Um Prompt de Sexta-Feira

Your OTP loved the same person, and after he died, tried to love each other to fill the void.

No primeiro dia de aula, o aluno novo chegou. Alice não pôde deixar de reparar em como era bonito. Ele era alto, branco, de cabelos loiros que brilhavam com a luz e olhos azuis que mudavam de cor de acordo com seu humor.

Havia uma carteira vaga ao lado de Alice:
— Venha se sentar aqui! — sugeriu ela.

No entanto, o aluno novo preferiu se sentar na outra carteira vaga — ao lado de Bob. Os dois ficaram papeando a aula inteira.

Alice ficou sabendo que o nome do aluno novo é Carlos. Alice não parou de olhar para Carlos, não conseguiu evitar reparar em seu nariz reto, seus olhos castanhos e como o uniforme do colégio (uma blusa azul-clara c0m uma calça azul-escura) lhe caía tão bem.

Alice, Carlos e Bob

Quando chegou a hora do intervalo, Alice foi falar com Carlos: — Oi… M… me… me… meu… nome é Alice… — E o meu é Carlos — respondeu ele sorridente.
Alice estremeceu. Seu sorriso foi como se iluminasse as trevas e a escuridão da alma de Alice.
Alice: — Que tal a gente… gente… fa… zer… algo…
Carlos: — Ah, olá Bob! — Carlos se virou para Bob, que tinha acabado de chegar.
Bob: — Que tal a gente se encontrar no fliperama depois da aula?
Carlos: — Você se importa se Alice for junto?
Bob: — Não, claro que não! — seu semblante dizia o contrário — Venha também, Alice!
Alice: — Sim, irei! — Alice queria estar a sós com Carlos, mas se não pudesse, o importante era estar com ele.

Depois do intervalo, Alice continuou olhando incessante e apaixonadamente para Carlos.

O sinal tocou e a última aula terminou. Alice foi correndo se encontrar com Carlos, que já estava com Bob. Andaram dois quarteirões e chegaram ao fliperama, um lugar conhecido como “A Diversão Eletrônica”. No local, várias máquinas com jogos diferentes à disposição de todo mundo, por uma pequena quantia, é claro.

Bob: — Que tal a gente jogar aquela partida de futebol?
Alice: — Não! Futebol é chato! E não dá pra jogar três pessoas.
Carlos: — Tenho de concordar com Alice quanto a isso. O ideal é procurar alguma máquina que dê para jogar nós três.
Alice: — Aquela serve! — apontou para uma que tinha temas medievais.

O fliperama que Alice escolheu foi um daqueles que se bate em um monte de inimigos, que pareciam ter saído de alguma idade média genérica.

Alice: — Vou escolher a clériga elfa!
Bob: — Vou escolher o guerreiro humano.
Carlos: — Não sei qual escolho…
Bob: — Você pode escolher o ladino halfling, o paladino meio-elfo, o mago gnomo, o bárbaro meio-orc…
Carlos: — Hmmmm….
Alice: — O paladino é tão bonitinho, escolhe ele!
Carlos: — Não sei…
Bob: — O tempo está acabando!
Carlos: — …
O sistema acabou escolhendo um personagem qualquer, no caso o bárbaro meio-orc. A primeira missão seria resgatar a princesa.


Tudo sempre começa num bar. Estavam os três heróis conversando sentados numa mesa: o guerreiro humano, a clériga elfa e o bárbaro meio-orc, todos nível 1. Bob pegou um papel do quadro de recados, que dizia haver uma recompensa a quem resgatasse de volta a princesa Tiphereth do terrível sequestrador Gimel que queria se casar com ela para obter o reino de Malkuth. A recompensa seria dada pelo próprio rei de Malkuth.
Alice: — E onde fica o castelo de Gimel?
Bob: — Basta seguir a estrada até lá! Não tem erro!

E assim os heróis seguiram a estrada pavimentada até o castelo, não antes terem sido atacados por toda a sorte de mercenários e bandidos que queriam seus pertences. Bob os atacava com sua espada longa, enquanto Carlos usava seu machado duplo para decepar os inimigos e Alice conjurava uma bola de energia capaz de acertar múltiplos adversários. Assim, logo chegaram aos portões do castelo. Duas gárgulas protegiam o lugar.

Gárgulas: — O que fazem aqui, forasteiros? Sua presença não é bem-vinda aqui.
Carlos: — A gente veio falar com G…
Bob: — Nada de bate-papo, a porrada vai comer AGORA! — e tentou atacar uma das gárgulas.

As gárgulas saíram do lugar e uma delas atacou Bob. — Argh, elas são mais fortes que pensei!

Carlos as acertou com seu machado duplo, porém não parecia fazer muito efeito… Já Alice corria para fugir da gárgula que a perseguia. Quando o monstro estava prestes a acertá-la, Bob acertou um golpe que fez a gárgula se distrair e atacá-lo em vez de Alice.
Bob: — Use a magia de despetrificar!
Alice: — Como eu faço isso?
Bob: — A+A+B+B+C!
Alice começou a tentar usar o código: — Não consigo!
Bob: — Você consegue! Precisamos de você!
Carlos: — WWWRRRRYYYYYY!!!!
Carlos usou sua fúria, que o tornou mais forte e mais resistente, mas isso não pareceu fazer muito efeito nas gárgulas.

Em algum momento, Alice conseguiu apertar a combinação de teclas e lançou o feitiço de despetrificação, que matou instantaneamente as gárgulas. Com isso, o grupo passou de fase, subiu de nível e ganhou misteriosos dinheiros.


A fase seguinte era dentro do castelo, com direito a tochas nas paredes, chão de pedra e vários capangas prontos para morrerem pelas mãos dos heróis. O chefe deste estágio era Voormok, um orc tão bombado quanto Leo Stronda.
Carlos: — A gente podia dialog…
Bob: — Que mané dialogar, não tá vendo o tamanho do bicho? Ele taí pra nos matar! É HORA DO ATAQUE! — e assim Bob procedeu em atacar Voormok, que chamou capangas orcs vindo de todas as direções.

Alice usou feitiços de luz pra matar os orcs enquanto Carlos enfurecido os atacava com seu machado duplo. Já Bob duelava com Voormok. E quando tudo parecia estar se encaminhando para uma vitória dos heróis, o líder orc usou um feitiço de bola de fogo que acertou em cheio Carlos.

Carlos: — AAAARRGGGHHHH!!!!
Alice e Bob: — NNÃÃÃÃÃOOOO!!!!
Carlos: — Eu estou morrendo…
Alice: — Vou usar minha magia de cura!
Infelizmente Alice não dispunha de pontos de magia suficientes para isso.
Carlos: — Foi muito bom lutar com vocês…
Bob: — Mas você pode continuar!
Carlos: — Eu não tenho mais fichas…
Alice: — Eu pago uma pra você…
Carlos: — Não precisa… Adeus!
Fim de jogo para Carlos, o bárbaro meio-orc.


Todos os momentos que Alice e Bob ficaram juntos com Carlos passaram diante de seus olhos — não foram muitos, já que somente o conheciam por um dia. E então em algum lugar alguma música da Legião Urbana tocou. E Alice e Bob atacaram o orc bombado simultaneamente, derrotando-o magistralmente. Ambos passaram de fase, subiram de nível e ganharam misteriosos dinheiros. Bob aprendeu a Técnica Suprema Com Espada enquanto Alice aprendeu a lançar o Feitiço Supremo Da Luz. Não demoraram para chegar à torre da princesa, após derrotar uma quantidade infindável de capangas de todos os tipos.

Além de Tiphereth presa numa jaula, Gimel aguardava os aventureiros:
Gimel: — Finalmente vocês chegaram!
Alice: — Um dos nossos pereceu mas basta dois de nós para derrotá-lo!
Gimel: — Isso é o que veremos!
Gimel pôs-se a conjurar feitiços para invocação de mortos-vivos, que brotaram de todos os cantos da tela.
Bob: — Uh-oh!
Alice: — Nada tema. Vou usar meu feitiço de cura avançada pra matar todos eles!
Nenhum morto-vivo sobrou pra contar a história. Outros inimigos apareciam e eram facilmente trucidados, inclusive uma versão morto-vivo de Voormok. E assim permaneceu até aparecer uma versão zumbi de Carlos, o bárbaro meio-orc.
Bob: — Não pode se!
Alice: — Mas você deveria estar morto… e sem créditos!
Carlos Zumbi: — ……………………………
Carlos Não-Zumbi: — Eu não consigo controlá-lo!
Alice: — Quer dizer que você não é ele?
Carlos Não-Zumbi: — Não creio que eu seja…
Bob: — Então vamos atacá-lo!

Bob usa sua espada e faz um corte no braço direito de Carlos Zumbi, que desmaia no chão. Seu correspondente não-zumbi fez o mesmo.
Carlos Não-Zumbi: — AAAARRGGGHHHH!!!!
Alice: — O que houve?
Carlos Não-Zumbi: — Meu braço… Senti uma dor forte agora…
Alice: — Mas… Seu braço está sangrando! O que aconteceu?
Bob faz um corte no outro braço de Carlos Zumbi.
Carlos Não-Zumbi: — AAAARRGGGHHHH!!!!
Alice: — Agora foi o outro braço! Espere um momento… Bob, o que você está fazendo?
Bob: — Matando zumbis, oras. É o que você deveria estar fazendo também!
Alice: — Se você continuar assim vai matar Carlos!
Bob: — Sim, é o que precisamos fazer.
Alice: — NÃO ESTOU FALANDO DO JOGO SEU TROUXA, ESTOU FALANDO DE PESSOAS DE CARNE E OSSO E SANGUE, MUITO SANGUE!
Bob: — Mas como assim?
Alice: — PARE DE JOGAR UM MOMENTO E VEJA O QUE ESTÁ ACONTECENDO DE VERDADE!

Alice e Bob estavam prestando atenção em Carlos, que está ensanguentado nos braços.

Carlos: — Acho que dá pra eu jogar mais um pouco…
Alice e Bob: — Nem pensar!
Carlos: — Mas estamos tão perto do final…
Bob: — Você não tem forças para continuar… e nem créditos.
Carlos: — Sabem… Vocês não deveriam ficar tanto tempo sem jogar o fliperama, o inimigo está atacando vocês.
Alice e Bob são feridos gravemente no jogo. Alice volta pra máquina e conjura um feitiço de cura a tempo antes que Carlos Zumbi lhes atacasse mais uma vez. Logo em seguida Bob volta a jogar e se desvia de Carlos Zumbi e não o ataca desta vez. Em vez disso, corre em direção a Gimel.
Gimel então lança labaredas de fogo contra Bob, que quase morre também. Cabe a Alice fazer algo a respeito. Será que ela conseguirá salvar a princesa e seus amigos e derrotar Gimel? Conseguirá a tão esperada recompensa do rei?

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Eurritimia’s story.