Viver de doses

Sentou-se no primeiro banco do balcão.

Levantou um dedo, olhando para o bartender que limpava copos no outro canto.

- Ei, amigo, vê uma dose de alegria por favor?

- Desculpa, dona. Um cara acabou de sair com a última garrafa.

- Mas a garrafa toda?

- Pois é! Pagou sem nem pechinchar o preço. Disse que tava indo na casa dos pais e não queria que eles percebessem o quão miserável se sente com a própria vida.

- Puts… fazer o que né? Sobrou alguma coisa de ânimo, então?

- Acabou ontem, dona! A última dose foi para um vereador novato aí. Passou a noite se lamuriando pela política do país, mas falou que não queria se perder na descrença e provar da corrupção.

- Poxa! Hoje tá difícil, hein?! Deve ter autoestima!

- Olha, dona, cê tá fazendo só os pedidos errados hoje. Duas adolescentes entraram hoje à tarde e acabaram com o estoque. Uma disse que não aguentava mais a bulimia, a outra se cansou de levantar duas horas mais cedo para arrumar o cabelo e a maquiagem.

- É, o mundo não tá fácil não… diz aí então, o que você me recomenda pra hoje?

- Ahhhh! Agora sim! Esse eu vou te recomendar não só para hoje, mas para todos os dias.

- Nem diga otimismo! Já provei desse e acabei com um diploma inútil! A ressaca foi o pior! Um vazio enorme dentro de mim.

- Não, nada disso! Com o que eu tenho você não vai precisar das outras! Pode se embriagar que não vai fazer mal!

O bartender deu a volta no balcão e entrou na adega. Voltou com uma caixa cheia de garrafas. Colocou ela na frente da cliente, oferecendo-a com o maior sorriso do mundo.

- O que tem de especial aqui? Por que tá tão cheia? – passou um dos dedos no recipiente – E por que parece que ela tá aí tem um bom tempo?

- Essa daqui é minha reserva pessoal de amor. Não seja murrinha! Tenho muitas para dar! Leve o quanto quiser.

- Se é tão milagroso como você diz, já deveria ter esgotado.

- Ah mas as pessoas não vêm aqui procurando por amor. Procuram as consequências dele! Porém não sabem a origem do que elas bebem.

- Esse daí não é aquele que muitos usam como motivo para matar?!

- Nunca! Ciúmes, misoginia, posse, nada disso é amor!

- O que é, então?

- Eu não te disse? Bom, deixe-me exemplificar para você. Se o homem tivesse amor, tanto com ele mesmo quando com os pais, não ia sentir a necessidade de fugir dos pais. O amor pode acabar com o orgulho nocivo.

- Tô entendendo… e o vereador?

- Fácil! Ia dar toda esperança necessária para a política! O amor ao próximo dá ânimo para lutar por oportunidades e direitos melhores.

- E as adolescentes? Iam amar uma a outra e serem felizes?

- Não. Iam amar a si próprias. Fazer com que elas se vejam com amor vai diminuir a força que os padrões da sociedade têm sobre elas.

- E eu, amigo? O que o amor vai fazer com o meu casamento?

- Tome! Pegue essa caixa, vá para sua casa e ofereça uma taça para elx hoje. Se não funcionar, volte aqui amanhã e as doses de alegria serão por minha conta.

A cliente saiu do bar tentando equilibrar a caixa que carregava em direção ao carro.

O bartender observou com satisfação enquanto o carro dela se afastava. Continuou limpando os copos e rindo pra si mesmo; já perdera as contas de quantas promessas como aquela ele havia feito. Ele nunca teve que pagar nenhuma delas.


Artwork by agoera

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.