O que é a Pesquisa de Mercado de RPG

Responda a pesquisa aqui

Nos últimos anos, temos visto um aumento considerável no RPG, com o surgimento de novas editoras, estúdios, encontros e iniciativas. Se saíram de cena as grandes editoras (ou a grande) que tendia a centralizar grandes títulos, junto com isso, não temos mais eventos que chegam a reunir uma quantidade absurda de pessoas. É um mercado mais maduro, mais sóbrio.

E, talvez por isso, mais saudável.

O problema de qualquer mercado viver de boom é o efeito bolha. Ele cresce indiscriminadamente, atraindo um grande número de investidores, sem o devido pé no chão, necessário para saber onde estão pisando. Muito dinheiro é jogado no mercado, que parece que está em larga expansão. Os vanguardistas conseguem algum retorno de seus investimentos iniciais, o que atrai novos aventureiros, dispostos a arriscar e investir no mercado. Até que uma hora a bolha estoura, e descobre-se que não há comprador que de conta de dar retorno para a quantidade de investimento. Empresas quebram, pessoas perdem seus empregos e acredita-se que uma área está comercialmente morta.

Entretanto, quando um mercado, após sua primeira fase de expansão, apresenta um crescimento constante, temos ai algum indício de que o mercado está saudável, e sim, em crescimento. Mais do que isso, temos indicações de como contribuir para que ele evolua. No mercado do RPG, é muito saudável para todos os que estão profissionalmente envolvidos nele que nossos supostos concorrentes cresçam. Quando uma empresa cresce, atraindo novos jogadores para o hobby, isso significa que o mercado de potenciais consumidores aumenta também para a minha empresa. No lugar de uma concorrência predatória, que só levaria o mercado do RPG a permanecer um nicho minúsculo dentro do nicho nerd/geek, temos assim uma concorrência saudável, em que todas as pessoas, a despeito dos afetos e desafetos, podem fazer um fair play e ajudar o mercado a aumentar, e a espalhar o RPG por ai do modo certo.

Foi com esse espírito que eu formulei a pesquisa que está no ar desde ontem. Pedi a ajuda do Thiago Rosa, meu amigo, e que fez alguns ajustes nas perguntas, antes que começássemos a divulgação.

A ideia aqui é que, ao final da pesquisa (que ainda não sei quando será, mas espero que alcance um grande número de jogadores!), os dados sejam tabulados, discutidos, haja um relatório final e uma apresentação dos resultados da pesquisa — para todos que quiserem ver e depois ler o relatório. Não pretendo “sentar” em cima dos dados, e pouquíssimos serão omitidos no relatório final (a saber, serão omitidos apenas dados pessoais ou que se relacionem estritamente à pesquisa em si, afinal isso tem relação com a pesquisa e não com o mercado em si). Assim, todos poderão ler, tirar suas conclusões e fazer o melhor uso possível das informações coletadas na Pesquisa.

Qual o objetivo da pesquisa? Obviamente, é compreender um pouco melhor o mercado. Eu trabalho nele, e pretendo continuar trabalhando por um longo tempo, e para isso, preciso compreender melhor como ele funciona. E claro que todos só vão se beneficiar com isso. Teremos mais gente trabalhando melhor nele, empresas com dados mais concretos, indicações mais precisas de falhas a corrigir e oportunidades, e uma indicação de que caminho seguir para fortalecer o que já existe e continuarmos aumentando o nosso mercado — e a nossa comunidade.

E afinal, se a pesquisa for repetida (e devidamente aprimorada) de tempos em tempos, teremos ai dados comparativos, que facilitaria o acompanhamento objetivo da evolução do mercado (e até mesmo da comunidade).

Em um hobby em que a graça é jogar junto, nada mais justo do que mesmo quem está no mercado enxergue que somos uma comunidade, composta de empresas, produtores, escritores, artistas, jogadores — enfim, pessoas. Pessoas que, no fim, estão sempre jogando juntas de algum modo.

A pesquisa pode ser respondida no link https://goo.gl/forms/kxBta9KlSSkmKLoh1. Peço encarecidamente que você responda, espalhe por ai, ajude a alcançar o máximo possível de jogadores. Só assim poderemos ter uma visão abrangente mínima de onde estamos, para que planejemos para onde vamos.