Muito mais que presença física: as relações profissionais do trabalho remoto

*Beat Buhlmann

Já é fato: o trabalho remoto deixou de ser um privilégio para fazer parte da rotina de grande parte das empresas. A presença física de um funcionário nas 8 horas diárias de uma empresa vem, cada vez mais, sendo substituída por jornadas favoráveis que permitem ganhos em produtividade e bem-estar.

O estudo Trends in Flexible Working, realizado pelo coworking Spaces, revela que esta é uma prática que tende a crescer: na pesquisa, 50% dos brasileiros afirmam que flexibilidade é fundamental para a escolha de um novo emprego.

No cenário atual, a tecnologia trabalha em prol de um mundo cada vez mais colaborativo, por isso trabalhar de qualquer ponto do mundo, não é mais um fator limitante.

Essa discussão ganha um outro nível quando envolve o trabalho em equipe. Se fazer essencial — quando não se está fisicamente presente — dentro de um time inteiramente remoto, é desafiador.

Os prós e contras do trabalho remoto em equipe

Em uma equipe totalmente remota, as vantagens e desvantagens de um trabalho remoto ficam mais evidentes e a adaptação às diferenças se faz ainda mais necessária.

Abaixo elenco alguns exemplos de como trabalhar em uma equipe remota pode ser vantajoso e, ao final, como driblar o que pode — muitas vezes — ser uma grande armadilha.

- Maior diversidade

Poder contratar alguém de qualquer canto do mundo oferece oportunidades que transpõe o limite geográfico: contar com opiniões de funcionários baseados em diferentes locais cria um ambiente mais criativo, com diferentes pontos de vista e, consequentemente, melhor entendimento dos problemas dos clientes.

- Desenvolvimento de novas habilidades

Algumas habilidades — que antes não eram tão fortemente demandadas — são essenciais para o sucesso de um time remoto.

Uma dica é aproveitar essa oportunidade para desenvolver skills valorizadas tanto no ambiente pessoal quanto profissional. Trabalhadores remotos, naturalmente, desenvolvem mais independência ao não contarem com um colega ao lado para ajudar na busca de informações. Na ausência de uma supervisão direta, a capacidade de autogestão torna-se mais aguçada.

- Menos distrações e mais foco

Quem nunca se viu na seguinte situação: restando poucas horas para fechar um relatório urgente, surge aquele colega na sua mesa para bater um papo sobre os mais diversos assuntos?

No trabalho remoto, você pode escolher de onde irá trabalhar — seja um café, biblioteca ou sua casa — permitindo que você esteja totalmente imerso em um projeto, eliminando a chance de uma visita “indesejada” atrapalhando o seu raciocínio.

Vamos agora aos pontos sensíveis que podem surgir durante a prática do trabalho remoto:

- Gaps de comunicação

Mesmo com o advento de tantas tecnologias colaborativas, não se pode negar que com uma equipe fisicamente presente, situações emergenciais ou pendências, podem ser mais rapidamente resolvidas.

Por esse motivo, o líder de um time remoto, precisa estar minimamente inteirado das tarefas executadas por cada componente do grupo. Além disso, reuniões regulares para avaliar os pontos prioritários são de extrema importância. O alinhamento de ações em andamento evita que mais de um colega faça o mesmo trabalho, enquanto outros projetos ficam paralisados.

- Menos convivência social

Trabalhar full-time em home-office poderá te fazer sentir falta de uma movimentação ao seu redor. Para alguns, esse fator é um bônus — nos momentos de foco. No entanto, meses de trabalho remoto podem trazer a sensação de isolamento e necessidade de outras pessoas para conversar.

Nesse caso é importante encontrar maneiras de driblar esse sentimento: experimente ir até um café, livraria ou coworkings. Quando você menos espera, ideias incríveis podem surgir na troca de ideias com diferentes profissionais.

- Distrações (sim, elas podem te perseguir)

O fluxo de um trabalho em equipe depende do rendimento e bom andamento de cada um de seus componentes. Por isso, exige disciplina não se render a uma lista de intermináveis distrações quando se está remoto.

Durante um dia de home office — e já que ninguém está te vigiando — você se vê tentado a lavar aquela pilha de louça ou fazer uma faxina caprichada. Ser transparente e ético com os colegas é decisivo para equilibrar as múltiplas demandas existentes.

Como o Evernote ajuda equipes remotas a se manterem na mesma página

Com equipes dispersas, é essencial que todos se mantenham no mesmo loop. Abaixo compartilho algumas dicas de como o Evernote pode te ajudar a estender sua produtividade individual para toda a equipe:

- Compartilhe notas editáveis:

Por meio do Evernote Premium ou Business, é possível que seus colegas agreguem novas ideias às notas já existentes. Dessa maneira, você pode gerenciar projetos, incluir cronogramas e convidar as pessoas para que adicionem updates.

- Centralize o que é importante:

Com a integração do Slack e Evernote, da próxima vez que sua equipe estiver tendo uma conversa importante no Slack, use o comando /clip para salvar estas mensagens — baseando-se em data, importância ou URL — como uma nota no Evernote.

- Evite trabalhos duplicados com o Spaces

Voltado aos usuários Business, o Spaces, novo produto da Evernote, ajuda equipes a reunir o máximo de informações em um único espaço. As seções “Novidades” e “Notas em Destaque”, permitem que cada membro de uma equipe veja o andamento das atividades de todo o resto do grupo. Isso previne duplicação de projetos, aumenta a produtividade, mantendo todos alinhados.

Abrace as possibilidades

Muitas vezes o que funciona para um time remoto, não necessariamente funciona para outras equipes. Mas uma coisa é certa: novas carreiras e tecnologias estão evoluindo globalmente, para que — cada vez mais — as pessoas trabalhem de qualquer lugar, de maneira colaborativa.

Para as empresas e indivíduos que não são adeptos desta cultura, a dica é: explore as possibilidades. Trabalhar remotamente não é uma tendência passageira. Mais do que ume estilo de vida, é parte do futuro do trabalho.

Dica bônus: A Trello criou o manual Como Aderir Ao Trabalho Remoto e contou com a participação da Evernote e outras empresas para dividir dicas e estratégias para o sucesso no trabalho remoto. Não deixe de conferir! #OFuturoéRemoto.

*Beat Buhlmann é Gerente Geral EMEA da Evernote