DISTÂNCIAS

Ainda sinto teu cheiro. Ainda sinto teu toque. Ainda sinto teu amor. Mesmo com os milhares de quilômetros que distanciam nossos corpos.

Lembro-me de cada detalhe da primeira vez que a vi. Aquele garoto estudante do Baroneza nunca foi o mesmo quando encontrou a garota dos sonhos no Anglo. Sua personalidade e seu jeito de ser me encantou de primeira. De todas as pessoas que eu me envolvi, nenhuma se compara ao seu jeito doce e tranquilo de ver a vida. Suas palavras entusiásticas me animavam nas horas mais difíceis. Sempre foram poucas as coisas que me acalmavam, e você sempre foi a primeira da lista. Suas atitudes, seu comprometimento, sua honestidade foram coisas que te transformaram numa pessoa melhor, e, automaticamente, me transformaram em uma pessoa melhor, também.

De toda a sorte que eu tive na minha vida, você foi a maior delas. Se hoje eu sou o homem que sou, eu devo muito a você, pois a força do nosso amor superou milhões de barreiras.

E, hoje, 1 ano após sua partida, eu sinto um vazio. Hoje, eu sinto que a próxima barreira a ser quebrada é a da distância. Aprendi que a vida não é tão intensa com sua ausência. Aprendi que eu só fico bem ao seu lado. Que, independente de onde eu esteja, meu eu é você. E, mais do que nunca, hoje eu sei que a única barreira que pode quebrar a distância dos Estados Unidos e Brasil é o amor. A única coisa pura e leal que vale a pena ser vivida.

Hoje, eu, Rafael Nicoleti, entendo que a única coisa que preciso é do seu toque. Do seu cheiro. De você. A garota dos meus sonhos foi atrás dos próprios sonhos. E nada me deixa mais orgulhoso que isto.