Luz de Lampião

Tão real, tão efêmero
Causando nostalgia até esse momento
Sentimento que transcende
Como lampião que acende

Sempre ligado, pulsando
Com o oxigênio passando
Sempre lá constante
Chega a ser irritante

Carrego o Lampião
Iluminando o vão
Caminhando devagar
Com a luz constante no meu andar

Já acaba a noite 
Mas não acaba o açoite
Continuo com o Lampião
Dia já claro sigo vão.

Like what you read? Give Djalma Melo a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.