44 — Uma imagem vale mais do que mil palavras

Mil palavras valem mais do que uma imagem

Sempre tenha muito cuidado quando notar que está sendo guiado por ditos populares. É inegável o poder das imagens mas não podemos ser a sociedade das imagens e sim a sociedade das palavras.

Quem me segue sabe muito bem como eu refuto o título deste artigo. Vou tentar aqui avançar pelas mil palavras para explicar uma imagem. Você verá como é rico o poder das palavras e como através das palavras uma imagem pode ter diferentes conotações. Tudo vai depender da experiência da pessoa que está exprimindo suas impressões daquela imagem em especial.

Escolhi a imagem a segui porque vejo nela um bom potencial para evoluirmos de maneira consistente e enriquecedora. Hoje não serão quinhentas mas sim mil palavras. Não vou mudar o tamanho dos meus textos mas hoje em especial quero caminhar por um caminho que tem tudo a ver com a imagem e o ditado.

Viu aquela arvorezinha lá em cima? Ela está até bonitinha e ao mesmo tempo ordinária para ganhar um post só dela.

Bem, esta imagem acima vai nos render 1000 palavras e veremos se essas palavras valerão mais do que a imagem ou não. Explicando bem a imagem exprime uma cerca que foi colocada para manter a posição reta e agradável aos olhos dos passantes de uma determinada rua. Sabemos também que as árvores que não seguem o caminho traçado pelos humanos podem atrapalhar os pedestres e até os carros com seu caule. Por tudo isso colocamos cercas nas árvores. A árvore não obedeceu o caminho da cerca provavelmente porque ela foi colocada de maneira inadequada e muito cedo, isto é, muito antes do pequeno broto tornar-se rijo. A árvore seguiu outro caminho.

Bem, apesar desta simples análise, nós podemos tirar muitas observações deste simples fato desta simples foto. A primeira coisa que eu vi e não foi em comum com muitos participantes do grupo foi que a natureza está pouco se lixando para nossos planos pra ela.

A natureza está pouco se lixando para nossos planos pra ela

Pensamos que somos os seres mais importantes da terra e que a natureza está nos implorando para salvá-la. Balela!

Colocamos cercas, vamos a antárctica para monitorar o clima da terra e tem alguns ingênuos ou maliciosos que saem na TV pregando o mantra mais imbecil dos últimos tempos “vamos salvar o planeta”.

Vamos salvar o Planeta!

Quem disse que a natureza quer ser salva? Quem está implorando pra ser salvo é o homem e ele que se cuide para não ser engolido pela “mãe” natureza, que ora, convenhamos, não tem nada de mãe. A natureza mata impiedosamente ao menor descuido. Isso não é comportamento de uma mãe.

Outro ponto que tiramos dessa foto é que caixinhas são muito eficientes para seres adultos com muitas convicções e pouca flexibilidade. A arvorezinha conseguiu se desvencilhar da cerca porque tinha caules bem maleáveis em sua infância. Bem, cuidado com quem você está tentando colocar cercas. As vezes, os caules podem ser bem flexíveis.

Vejamos por outro lado também. Sempre fomos e sempre seremos colocados em uma caixinha com a qual nem sempre temos uma certa afinidade. Nunca aceite uma caixinha que você não gosta do conteúdo. As vezes a embalagem é bem preparada mas não faz muito sentido ficar ali dentro. Cuide-se bem para não ir parar em uma caixinha bem linda mas que você não foi feita para isso.

Faça feito a arvorezinha que não quis aceitar o caminho que lhe foi imposta.

De certo algumas outras árvores aceitaram e ficaram bem bonita aos olhos dos outros.

Pois bem, vamos abordar outro ponto da pequena árvore. E se olharmos pelo ponto de vista que devemos sempre procurar caminhos alternativos, novas oportunidades. Esta foi a impressão que tive de um grupo de amigos que teve acesso a foto. Muito bem, vamos estar atento as oportunidades e fazer delas um bom caminho para a gente, para o nosso caule.

Vamos estar atento as oportunidades e fazer delas um bom caminho para a gente, para o nosso caule.

Na verdade, a análise mais importante que vi ao observar esta imagem foi que não devemos ter pensamentos fixos para as coisas. De certo o rapaz, moça, senhor ou senhora que colocou a cerca não tem muito conhecimento da flexibilidade das árvores e de que nem sempre as pessoas ou coisas aceitam os planos aos quais lhes são impostas.

Não tenha ideias fixas, não fixe um caminho e vá com ele até o fim, mesmo porque o fim não vai e nunca vai ser aquele visto no início dos trabalhos. Assim como um arco-iris não é visto da mesma forma por duas pessoas o fim de um caminho não é o mesmo que é vislumbrado no início da 
trajetória.

Toda vez que vejo árvores e cercas me lembro dos bonsais. Vocês conhecem não é?

Você conhece a parábola do bonsai? Se não, veja. É sensacional. Basicamente fala sobre como a disciplina pode nos tornar belos e muito pouco maleáveis.

É muito belo ver uma árvore decepada e alimentada com o mínimo para obedecer ordens

Para mim não há nada mais triste do que uma árvore que não se desenvolveu conforme seus anseios. Este é o exemplo dos bonsais. Eles são lindos e revigorantes mas nada mais são do que o desejo de um em relação ao outro.

Os bonsais desenvolvem-se de maneira planejada porque são trabalhados dessa forma desde o seu início. São árvores comuns que desenvolvem caules pequenos porque são postos em pequenas redomas (potes) e alimentados com pouca e constante água.

Há muito maquiavelismo nos bonsais

Estes foram alguns insights que tive vendo essa imagem.

E então o que valeu mais pra você? As mil palavras ou a imagem? Muitos dirão que sem a imagem não viriam as palavras. Eu diria que sem a minha vida e todas aquelas experiências que vivi não viriam as palavras nem este texto. Eu fico com as palavras mesmo sem abandonar as imagens.

Como ouvi um dia, com bastante propriedade, de um pensador: “Uma imagem vale mais do que mil palavras; principalmente pra quem não sabe escrever”
Este texto tem mil palavras.
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.