As notas musicais não pertencem ao piano ou qualquer instrumento musical, mesmo que esses sejam caminhos de som, presença. A música que trago aqui como movimento de expressão — sonho em ação.Toque do universo singular com toda a vida.Pretende trabalhar com a alma humana que se alimenta de expressão.

Muito vai como olhamos e empregamos nossos sonhos, podemos estar no pertencimento da esfera familiar ou doméstica, quanto a uma relação com o espaço, a uma relação etológica, ou qualquer coisa que vc acredita que caiba a experiência de relação,podendo ou não ter problemáticas micropolíticas e consequentemente psíquicas.

Pretendo no meu trabalho como facilitadora, psicóloga analista trabalhar de uma forma articulada a relação, existência de você com você e consequentemente com o outro,onde o acesso é no objeto transicional como diz Winnicott no processo do bebê virar criança e a relação a essa passagem e distanciamento da “mãe”… Onde foco o meu trabalho é nessa passagem para a mudança onde mesmo com agenciamentos edípicos que podemos nos apoiar, ir além dessa leitura, para uma ação da produção de experiencias que proporcione o novo como uma possibilidade de experiência, o devir, a experiência, o encontro. Portanto, fazer dos lapsos, os atos falhos, os sintomas e as doenças, como transportes que estão de passagem para algum outro lugar, uma outra forma ou experiencia que te proporcione novas sinapses, pois com a experiência do acúmulo de angustia e possível paralisação dos fluxos da psique nos perdemos da conexão natureza, não sentimos mais com o soma e sim com programações do mercado de venda. Somos humanos que sentem e que temos os orgãos dos sentidos , anestesiamos esses,na tentativa de nos acostumarmos em ser produto de venda e compra , todos iguais completamente globalizado, chinês,atenção, encontro virou produto nessa linha, para levar a vida sei lá para onde, conscientemente ou não, contudo,nessa perda de conexão dos nossos afetos- de como nos afetamos, do que gostamos, como gostamos e tudo mais, ficamos adestrados a uma espera por uma mudança, que não virá num movimento robótico- religião contemporânea, fazer o certo , para a vida certa… melhor…..que não da vazão a esse movimento de vida e sim mais sintomas obsessivos como proteção do encontro consigo mesmo,que só depende do próprio encontro com a morte do próprio narcisismo, para o encontro com outros agenciamentos, que você se dá o direito de experimentar,dando fluxo ao devir, Contudo essa experiencia de passagem para um outro lugar, com outros como outros,outras conexões neurológicas, sinapses, sensações, emoções ,são possibilidades, indicações de novos universos que podemos criar dentro de uma rotina de como viver fora de um fluxo de espera e reclamação e ao que corrobora a isso.

Assim trazendo se apelos ou agenciamentos que esquizofrenizam esses circuitos robóticos neuróticos dentro da crença da falta, propõe no encontro novos agenciamentos, na experiencia terapêutica, possibilidades a se criar a partir do encontro com a busca dessa técnica para mudanças e viagens para o encontro com você, dando vazão a construção vivendo a cada momento cada vez mais como assignificante porém presente aberto ao que está para acontecer . estar disponível, humorado, abrir ao que vem a direção que se levou. sem querer a vida pela vida, mas sim presente nela…. um tecido que vai tomando forma conforme ele existe.um tecido de qualidade de uso. com duração impressão de criar para assim se fazer mais.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Fabiana Benetti’s story.