Mini Challenge, e uma pequena dose de paranoia e design.

Olá Medium! Tem um tempo que nós não nos falamos não é mesmo? Bom eu queria pedir desculpas primeiramente, essas semanas tem sido especialmente corridas e estressantes, porém as coisas estão melhorando ainda que gradativamente (nada que vem muito fácil acaba sendo verdadeiramente bom para mim). Estou trabalhando em um novo projeto, o meu primeiro mini challenge do bepid! Depois da WWDC, mas aquele foi de certa forma mais “prazeroso” de se trabalhar. Pois na WWDC/Scholarship os meus resultados derivavam somente dos meus esforços e de mais ninguém, lógico que tinham conhecimentos como os de programação que seriam mais complicados de se adquirir em mais ou menos 1 mês. Não consegui ser contemplada, não fico triste por isso também. Tenho noção que ainda me faltam conhecimentos e principalmente tempo, talvez minha querida amiga a sanidade mental dando as caras seria um fator relevante para que quem sabe ano que vem eu consiga. Mas vamos um passinho de cada vez, assim sempre que eu cair e me ralar vai doer cada vez menos.

Estou trabalhando em um novo projeto como mencionei acima, um projeto cuja ideia já tinha sido posta em prática, porém está sendo cada vez mais melhorado na medida do possível de acordo com nossas habilidades. Não sinto que nenhuma pessoa das quais eu estudo no bepid sejam “pouca bosta” muito pelo contrário, as vezes me sinto do tamanho de uma pulga no meio de tantas pessoas sensacionais, usaria a palavra talento se acreditasse nela, acredito mais em estudo e dedicação. Lá todos estamos estudando o que realmente nos interessa, com a estrutura que valoriza nosso intelecto, o que é bem show, levando em conta que na faculdade a maior recompensa que nos é proporcionada é o nosso registro acadêmico, mas não vou me alongar nisso pois é conteúdo para um texto futuro.

Algo engraçado na maioria dos designers é que ou sentimos que somos o maior F U D I D E R A que você respeita ou você se sente um bosta. Não há meio termo. Sendo bem honesta sinto que vario entre ambos, mas ultimamente eu sinto que há um grande peso nas minhas costas por ser a pessoa que está mais habituada com design do que os outros integrantes da minha equipe. Por mais que eu ache um porre a mania do deZAiner de querer meter o bedelho e achar defeito em tudo (às vezes não na honestidade, na inveja mesmo) eu sinto que é vital uma crítica, você acaba visualizando as coisas com os olhos e experiências dos outros, escutem as críticas aos trabalhos de vocês sempre que possível, inclusive corram atrás delas. Eu sinto atualmente que se eu errar em sei lá, tipografia ou talvez um degradê que fique mais brega do que me pareceu enquanto eu fazia a tela possa vir a prejudicar minha equipe. Eu queria entender porque me incomoda menos me prejudicar sozinha do que prejudicar outras pessoas junto comigo.