Larga de bobeira, chega de besteira, vem cá ficar comigo, para com essa brincadeira…
Eu sei que (no fundo) você também tá afim… sinto isso quando te vejo olhando pra mim.
E quando nossos olhares se cruzam, não é como se fosse algo em vão… posso apostar que você também acha que não.
Lembra? Lembra daquele fim de tarde no quarto, na cama, telefone tocando, era o alarme chamando… e nossos olhares cruzados… afiados… penetrados… concentrados no próximo segundo, em qual seria nosso próximo passo. Mas não demos nenhum… o deambular virou beijo, e eu diria, que me pegou de um jeito que eu não queria por fim… Mas tava na hora e fomos embora, enfim… Lembra disso, ou eu devo dizer que há muito tempo tudo já tinha ganhado um fim?! Você lembra de mim?
Há quem diga que o verde já foi castanho. Eu já nem acho mais estranho, enfim…
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.