Professorar & Educar

Nossa massa cinzena, (bem) acomodada em nosso crânio, conhecida como cérebro, recebe a todo momento milhões de informações em sons, cores, palavras, aromas, percepções, enfim, é inundada de diversos tipo de informações. São elas gravadas em nosso consciente, inconsciente, subconsciente e até mesmo ao longo do corpo, que é comandado por esse cérebro.

Podemos viver sem pernas, mudos, surdos, receber um rin, doar um coração e multiplas outras situações.

Não podemos viver sem cérebro e, pelo menos até hoje, ainda não pode ser transplantado.

É reconhecer a importancia desse orgão, que devemos reconhecer e devotar a importancia das nossas PROFESSORAS e PROFESSORES em nossas vidas, em nossa civilização.

Do jardim de infância, passando pelo primário (ensino fundamental), pelo científico (ensino médio), faculdades e cursos de especialização, guardo imensa gratidão pela forma como fui educado, orientado e informado por todas as minhas PROFESSORAS e PROFESSORES.

Assim como a grande maioria das pessoas, gostaria que todas as PROFESSORAS e PROFESSORES tivessem muito mais reconhecimento. Reconhecimento no sentido de melhores sálarios, condições de trabalho, continua capacitação, entre outras maneiras que, de fato, demonstrem as importância deles para nossa civilização. O por que disso não acontecer, sabemos e não cabe nessa breve reflexão.

Foram muitas PROFESSORAS e PROFESSORES até os meus 53 anos. Espero que novas e novos cruzem comigo em breve, assim como hoje, sinto a importancia desses Seres para Filho e Filha.

Agradeço muito aos que exerceram sua profissão comigo nas salas de aula, nos recreios, nas coordenações e aos que estão exercendo com Filho e Filha.

Sigam comprometidos e apaixonados por essa Profissão. Vocês são fundamentais para nosso aprimoramento. Sintam muita compaixão porque não estamos preparados ainda para dar o justo e verdadeiro grau de reconhecimento que merecem.

Muito Obrigado, PROFESSORAS e PROFESSORES. Uma vontade enorme de escrever o nome de vocês, porém, não serei capaz de lembrar de todas e de todos.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Fabiano Facó’s story.