hoje eu vou falar sobre sorte.
Roberta Dias da Silva
154

Você disse uma coisa tão simples e que de tão certa deveria ser óbvia, sabe?

Eu moro aqui há dois meses. Tenho quase 40 e só estou descobrindo essa obviedade agora. Eu nem acho que você foi cara-de-pau (para, cara de pau é algo diferente)… como você disse, “trabalhar com os melhores cenários” muda tudo. É o olhar certo, transformador e esperançoso, mesmo quando as coisas estão meio erradas. Esse tipo de atitude cava brechas e encurta dificuldade.

Eu precisei de quase 4 décadas para mudar meu olhar e, quem sabe, não mais perder essas oportunidades instantâneas que a vida oferece.

Encontrei seu perfil/blog por acaso, gostei da história e admirei sua positividade. Tomara que tenha sido uma inspiração para a sua amiga. Pra mim foi…

…e pegando o guancho do seu texto, também estou em busca de trabalho. Conheço muito pouco a cidade, poucas pessoas, mas com muito esforço tenho tentado “a cara de pau” para me encaixar em algum espaço legal que eu ame também. Tudo de bom pra ti!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.