Por que devs empreendedores falham?

Não é difícil encontrar desenvolvedores com histórias de boas ideias que não deram certo. Mas por quê?

Comecei a desenvolver websites em 1999 e em 2000 tirei minha primeira ideia do papel: um website chamado ClickFest. A proposta era divulgar festas e a agenda de cinema da região onde morava. Detalhe: morava em uma cidade chamada Califórnia, no interior do Paraná, com aproximadamente 6.000 habitantes. O conteúdo do website abrangia uma região de 100 km, incluindo cidades “um pouco” maiores como Londrina e Maringá. Obviamente, não consegui muitos acessos (rs).

Não parei no primeiro fracasso como “dev empreendedor”. Nos últimos anos da faculdade (2004–2005) desenvolvi um sistema desktop para mediadores e conciliadores de juizados especiais. Depois, continuei desenvolvendo websites, mais adiante entrei na “era” dos aplicativos móveis, até que antes da Contabilizei, desenvolvi uma plataforma para criar sites móveis para bares e restaurantes. Nada deu certo.

Mas por que não deu certo? A lista de motivos poderia ser grande, mas 3 deles vou destacar aqui:

#1 “Está quase pronto”

Image for post
Image for post

Quantas vezes você já não teve uma ideia e ficou procrastinando? Não acreditou e teve receio que não desse certo ou então, foi perfeccionista demais? Inclusive, perfeccionismo é uma característica muito comum em programadores, pois SEMPRE, queremos aplicar as melhores práticas de desenvolvimento, usar o design pattern ideal, usar a linguagem que está em alta, etc… e aí, nunca terminamos.

Antes de iniciar a Contabilizei, estava trabalhando em um projeto chamado MenuRapido (a plataforma que comentei antes). Passei quase dois anos desenvolvendo esta plataforma, inicialmente com alguns amigos e depois seguindo sozinho, para descobrir que o modelo de negócio não tinha tração. Não falei com potenciais usuários, não fiz um MVP, não validei a ideia… só fui procurar usuários depois de pronto.

Não se apegue às tecnologias no início de suas ideias (vou falar melhor no erro #2). Sim, isso pode custar algumas (ou muitas) refatorações mais adiante, e tomara que custem, pois de nada adianta se preocupar com manutenção e escala agora, já que se você perder o timing, nem escala e nem manutenção vai ter…

#2 Apaixonar-se pela solução

Tecnologia nova surgem aos montes, o que diremos de frameworks Javascript por exemplo. Ao se apaixonar pela tecnologia, esquecemos do principal: como empreendedor, queremos e precisamos resolver um problema de fato. Ou seja, não importa o que você usou de tecnologia para começar. Ao se apegar à tecnologia, você realmente conseguirá tomar a decisão de mudar tudo ou reescrever, caso descubra que o que usou não resolve o problema?

Foque no propósito. Tecnologia é apenas o meio. Já ouviu falar sobre o “Golden Circle”? É um estudo de Simon Sinek onde, as empresas de maior sucesso focam no PORQUE fazem o que fazem, e não no QUE fazem ou no COMO fazem. Por que você está desenvolvendo a sua solução?

Uma solução representa apenas o QUE e a tecnologia apenas o COMO ela é implementada. As pessoas não compram ou te seguem por isso, mas sim pelo PORQUE você faz o que faz, pelo seu propósito.

#3 Ideia guardada a 7 chaves

“Ficarei milionário com a minha ideia. Não posso contar para ninguém o que estou fazendo, senão vão copiar”. Quantas vezes já ouvi e já pensei desta maneira. Ideias não criam empresas de sucesso, a execução correta sim.

Imagine que você passa meses criando seu produto “revolucionário”. Durante este período você não pode pedir ajuda a ninguém (pois podem copiar), ou seja, você vai levar muito mais tempo para resolver os problemas que encontra pelo caminho. Será que você está no caminho certo? Proteger sua ideia começa a parecer não tão vantajoso assim… Para piorar, depois de meses de trabalho e ainda sem lançar seu produto (voltamos ao erro #1), você lê uma notícia que um produto semelhante acaba de ser lançado. Resultado: meses de trabalho jogados fora.

É apenas um exemplo, mas é um cenário muito comum.

Encontre as pessoas certas para compartilhar seus sonhos. Encontre quem complemente o time com habilidades necessárias para o negócio, tenha certeza que sozinho é imensamente mais difícil. Como programadores somos ótimos em várias áreas, mas com certeza uma empresa precisa de muito mais que isso para decolar. Steve Jobs construiu a Apple sozinho? Linus Torvalds o Linux? Bill Gates a Microsoft?

Por fim, são apenas 3 das falhas mais comuns que cometemos como empreendedoresque. As falhas fazem parte da caminhada de todo empreendedor. Trabalhe para que aconteçam o quanto antes e que não sejam as mesmas.

E você, quais erros já cometeu? Comente e compartilhe sua história :)

Written by

Co-founder e former CTO da Contabilizei, mentor e consultor de startups e times de tecnologia.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store