Qualquer semelhança não é uma mera coincidência.

Por que esse impeachment não surpreende tanto

Ontem foi apenas mais um episódio dessa novela da vida real que estamos assistindo.

E se continuarmos só assistindo, teremos muitas temporadas pela frente.

Gente, é sério mesmo que vocês esperavam outra coisa dos políticos lá em Brasília? Que tipo de esperança vocês tinham naquele congresso? Sem abatimento, vamos tomar mais consciência e continuar lutando por aquilo que a gente acredita e, principalmente, repensar o que estamos fazendo em nosso dia a dia para construir o mundo que acreditamos.

O roteiro dessa palhaçada já estava todo escrito e ontem foi só mais um episódio dessa série da vida real. Estamos sendo mostrados a realidade tal qual ela é. A verdade dói, né?

Não importa nossa vontade, nosso desejo ou nossas correntes em rede social. Os que estão em Brasília seguem suas próprias vontades. Essa é a realidade e para que exista outra, você precisa fazer mais do que simplesmente chorar em rede social.

Então, galera, nada de tristeza ou decepção, por favor! Isso não muda nada e só fortalece quem se alimenta de nossa apatia. O golpe só aconteceu por que o próprio povo está dividido com relação ao rumo político do país. E por que está? Por que temos aí essa realidade na educação, na mídia, questões estruturais da sociedade. Tem camadas do próprio povo que comemoram silenciosamente o avanço do impeachment. E aí? Gente pobre, que está sofrendo e acredita que a solução é o golpe. Esse é o nível de consciência do povo e é com isso que temos que conviver.

Aqui não é bambuluá, aqui é Brasil, Planeta Terra e as questões são complexas mesmo!

É com essa realidade que temos que conviver e agir para promover as mudanças. É no dia a dia, dentro das nossas construções. O que você tem feito no seu dia a dia para promover o bem estar coletivo? O que você tem feito, no nível real, para contribuir com o mundo que você acredita? A maioria de nós bota a culpa no tempo, mas será que é questão de tempo mesmo?

A maioria de nós simplesmente trabalha para ganhar dinheiro e gastar em festas, bebedeira e bens de consumo. Vivemos para nós mesmos e achamos que estamos construindo um mundo melhor fazendo política no facebook e indo para protestos festa, bebendo cerveja e reproduzindo discursos prontos. E quando existem espaços reais de debate político, você participa? Onde você está nesse momento? Você já participou de algum movimento social, abraçou uma causa política ou foi para algum espaço REAL de construção política? Ah, você provavelmente estava em casa assistindo aquela série nova no Netflix ou no bar confabulando com os amigos. Você come carne, alimenta o sistema da hora que acorda a hora que vai dormir e quando algo grande acontece em Brasília, você fica zangado. O que aconteceu ontem é a consequência de um processo estrutural da política no Brasil, a realidade do Brasil nua e crua, escancarada e ao vivo pra todo mundo ver.

Vivemos para satisfazer nossos prazeres e queremos que alguém cuide dos assuntos coletivos, mas essa lógica já venceu a muito tempo. Nós somos o coletivo essa e precisamos tomar mais responsabilidade sobre nosso papel na sociedade, sem ilusões, sem excesso de entretenimento e diversão. O mundo precisa de pessoas que agem, que botam a mão na massa e usam seus talentos para atuar, seja onde for. Na política, na saúde, na educação, na espiritualidade, precisamos agir mais e melhor a cada dia. O mundo quer nos desviar do foco e nos colocar em uma redoma de procrastinação. Precisamos dar um basta em todos esses condicionamentos.

Vivemos em meios a um mundo de séries, filmes, jogos e meio mundo de coisas que são criadas para nos distrair, nos iludir e nos afastar das questões reais da vida. Precisamos abrir nossos olhos e encontrar o equilíbrio entre aprendizado e ação. Somos a geração mais inteligente da história desse país e estamos pecando por falta de ação, por querer satisfazer nossa sede interminavel de prazer e estar antenado com todas essas novidades.

Os “maus” elementos estão lá por que aqueles fomos nós mesmos que colocamos lá, basta ver o processo eleitoral como ele é. Quando pessoas boas se candidatam e você sabe que essa pessoa não tem recursos, o que você fez para ajudar essa pessoa a se eleger?

Provavelmente nada.

Eu falo isso por mim mesmo, que tive um amigo candidato a vereador na eleição passada não fiz nada para ajudar ele a se eleger. E se você acha que compartilhar imagem no facebook é alguma coisa, desculpa mas isso não representa nada. A gente tem que ir mais a fundo, organizar debate, panfletar na rua, dar nosso dinheiro mesmo e nosso apoio para pessoas que tem a vocação da política para chegarem lá. Os que estão lá se apoiam na corrupção e no dinheiro empresarial para conseguir voto. Assim é muito fácil. E para eleger as pessoas normais, de forma honesta e justa? Só com muita união e trabalho.

Espero mesmo que esse episódio político sirva de lição para cada um de nós repense o que tem feito para contribuir com o mundo que queremos ver até aqui e, no dia a dia, busque direcionar sua vida para isso. Vamos parar de ilusão e trazer para o real nossos desejos mais verdadeiros. Enxuga a lágrima e vai pra ação!