Como o minimalismo mudou meus hábitos

O minimalismo foi a peça chave que me ajudou a mudar meus hábitos de consumo, alimentação e finanças. Estou menos estressado, com mais tempo livre, me alimento melhor, emagreci, estou fazendo mais das coisas que gosto e influenciando parentes e amigos.

Porque mudar?

Antes de tudo é importante entender porque sentimos resistência a mudanças, o que eu gosto de chamar de inércia.

Todos os corpos são “preguiçosos” e não desejam modificar seu estado de movimento: se estão em movimento, querem continuar em movimento; se estão parados, não desejam mover-se. Essa “preguiça” é chamada pelos físicos de Inércia e é característica de todos os corpos dotados de massa.

Assim como é na física, todas as vezes que eu pensava em fazer algo, como por exemplo, criar um blog, logo vinha na minha cabeça: “Ah, não… Melhor evitar a fadiga…“. E assim, permanecia na inércia.

No meu caso uma combinação de fatores como falta de tempo, problemas de saúde, falta de objetivos e problemas financeiros estavam me fazendo pensar que precisava mudar meus hábitos, mas sempre deixava para depois e ia “empurrando com a barriga”, que por sinal estava bem grande.

Minimalismo, a peça que faltava no quebra-cabeças

Um dia navegando pelo catálogo do Netflix, encontrei o documentário Minimalism: A Documentary About the Importante Things, comecei a assistir e logo me identifiquei, pois tentava fazer coisas demais e ter coisas demais, mas não pensava na importância de cada coisa e o resultado é que não sobrava tempo para fazer o que era realmente importante.

Eu havia colocado como meta para 2017, terminar grande parte dos jogos que havia comprado em promoções ao longo dos anos, muitos nem sequer tinha jogado. Estava pensando em gravar os gameplays e criar um canal no youtube para me forçar a manter uma rotina de jogos e usar meu tempo livre para jogar, felizmente desisti da ideia.

Quando você se força a fazer algo, mesmo sendo seu hobby preferido, isso se torna um trabalho e muitas vezes não estava a fim de jogar, mas acabava me forçando só para “cumprir minha meta”, ou me forçava a terminar um jogo que não gostava, pois havia comprado e não queria perder o dinheiro, como estava errado!

O minimalismo me fez entender que eu não precisava terminar esses jogos só porque havia comprado, muitas vezes eu havia pago R$ 5,00 em um jogo que me ocupava por dezenas de horas, mesmo não gostando, será que meu tempo livre vale tão pouco para ocupá-lo em algo que eu não esteja sentindo prazer? Com certeza não.

Após o documentário percebi que o minimalismo se aplicaria perfeitamente a minha vida, era o estímulo que faltava para mudar. Comecei a ler mais sobre o assunto e entender melhor como me organizar, como priorizar e comecei imediatamente a aplicar o minimalismo no meu dia a dia.

O que mudou após o minimalismo?

Após o minimalismo me estresso menos, durmo mais, tenho mais tempo livre pois me livrei de diversos objetos que exigiam manutenção e também reduzi os compromissos. Consegui organizar minha vida financeira, faço mais das coisas que gosto, participo mais da vida do meu filho e da minha família, leio mais e agora estou fazendo algo que tenho vontade a muito tempo, escrevendo.

No geral eu desacelerei totalmente o ritmo da minha vida e apesar de parecer o contrário, agora faço muito mais.

Como comecei a aplicar o minimalismo

Como toda grande mudança, comecei pequeno, não usei nenhum guia nem fiz nada radical, comecei pelo armário do meu quarto que era o que mais me incomodava. Me livrei de dezenas de coisas e sobraram menos de 10 itens na prateleira, itens que agora eu uso diariamente.

Depois dessa limpa no armário fiz o mesmo com roupas, sapatos, eletrônicos, etc. Entre as coisas que me livrei estão:

  • 30+ peças de roupa que eu não gostava ou não usava.
  • 2 PCs que usava para jogos e outros eletrônicos que nunca eram usados.
  • Copos, pratos e utensílios de cozinha que entupiam o armário até o topo.
  • Vários livros que não pretendia ler novamente e estavam empoeirando no armário.
  • Diversas outras coisas que não usava ou que nem sabia que possuia e agora felizmente nem lembro mais que existiam.

Grande parte das coisas doei e outras vendi, o que inclusive levantou um bom dinheiro e após me livrar de todas essas coisas o impacto foi imediato, a casa ficou com um ar mais leve e organizado e meu armário nunca mais ficou bagunçado, pois agora cada coisa tem seu devido lugar.

Fora as coisas materiais também fiz uma limpa digital, eliminei aplicativos que não usava do meu computador e celular, vendi jogos que já havia jogado e foquei nas coisas essenciais que uso no dia a dia.

Parei de beber todo dia e melhorei minha alimentação

Minha esposa havia sido diagnosticada com um quadro de pré-diabetes e foi encaminhada para uma nutricionista, como eu estava acima do peso, tentei acompanhá-la na dieta.

Tentamos por um mês fazer a dieta sugerida pela nutricionista, e falhamos miseravelmente. Comida sem gosto (sem gordura), repetitiva e em pouca quantidade, vivíamos com fome. Fora o custo alto da dieta, tudo que é integral, light ou diet é mais caro, quase fomos à falência e passamos fome o mês inteiro.

Após esse período, conversei com meu sobrinho que havia perdido 20kg e estava mantendo uma alimentação diferente, ele simplesmente me passou o blog do Dr. Souto. Isso foi suficiente para dar início a uma mudança completa na minha alimentação e entendi que a maior parte do que é considerado correto hoje em nutrição não passam de mitos. Saímos das comidas integrais e lights e começamos a nos alimentar com comida de verdade.

Meu principal problema era a cerveja, bebia todo dia e já havia tentado parar várias vezes sem sucesso, sempre lá pelo terceiro dia ficava estressado e voltava a beber. Dessa vez foi diferente, como cortei açúcar e carboidratos, foi muito mais fácil me livrar da cerveja diária e finalmente consegui.

Já havia tentado mudar minha alimentação antes baseando-me no livro Porque engordamos e o que fazer para evitar? mas havia desistido após uma semana, pois não tinha muito conhecimento sobre o assunto e o livro não é focado na dieta mas sim nos porquês. Então eu não sabia muito bem o que comer.

Agora entendendo porque engordamos, utilizando o conceito de comida de verdade e com a ajuda do meu sobrinho com receitas e dúvidas sobre como me alimentar, consegui finalmente mudar minha alimentação definitivamente.

Após esta mudança perdi 7kg logo no primeiro mês (de 90 para 83) e 3 meses depois estou com 78kg, totalizando 12kg. Mas fora a perda de peso, hoje me sinto muito mais disposto e minha esposa compartilha do mesmo sentimento, ela mudou a alimentação junto comigo e o quadro de pré-diabetes se regularizou rapidamente.

Também acabaram meus problemas de insônia, estou dormindo muito melhor e acordo mais disposto.

Organizei minhas finanças

Eu era o exemplo de comprador compulsivo, não podia ver promoção e comprava tudo em 12 parcelas. Sempre usava uma frase que ouvia da minha mãe para me justificar: “o importante não é ter dinheiro, é ter crédito”, então eu gastava mais do que recebia e qualquer emergência usava o cartão de crédito ou o limite do banco, novamente, como estava errado!

O primeiro passo que tomei foi parar de ver promoções e parar de comprar qualquer coisa que não fosse realmente necessária. Comecei também a fazer listas do que realmente precisava antes de ir ao supermercado e comprar somente o que estava na lista, sem olhar promoções nem outros setores.

Isso teve um impacto imediato, a fatura do cartão já no primeiro mês foi a menor que tive em mais de um ano. Também reduziu o desperdício de alimentos, pois como sempre comprava sem necessidade só porque estava em promoção, geralmente estava próximo ao vencimento e acabava desperdiçando.

Após alguns meses, consegui me livrar de todas as parcelas do cartão, o que foi uma sensação muito boa.

Hoje apesar de meu lado consumista ainda me fazer ter vontade de sair comprando tudo, consigo me segurar fazendo várias perguntas como:

  • Realmente preciso disso?
  • Vou realmente usar?
  • Onde vou colocar?
  • Isso resolve algum problema ou traz valor para minha vida?
  • O dinheiro não poderia ser usado para algo mais importante?
  • Não seria melhor guardar o dinheiro e comprar um de melhor qualidade?
  • Etc

Ou seja, tento me convencer de não comprar, me questionando ao máximo e na grande maioria das vezes desisto da compra, pois provavelmente me arrependeria em seguida.

Também estou dando preferência para coisas de melhor qualidade. Notei que muitas das coisas que possuía mas não gostava havia comprado em promoções só porque “estava barato”. Muitas eram coisas de péssima qualidade, inclusive jogos, ou seja, comprar algo que você não precisa só porque está barato é o mesmo que rasgar dinheiro.

Também quer aplicar o minimalismo em sua vida?

A boa notícia é que não custa nada e pode te ajudar a economizar e até levantar um dinheiro (eu levantei um bom dinheiro vendendo coisas que não usava) e você pode começar imediatamente, quer oportunidade melhor?

O minimalismo varia de pessoa para pessoa então primeiramente reflita sobre sua vida, pense nas coisas que te incomodam ou causam estresse, em seus hábitos, nas compras que você fez e se arrependeu e tente entender qual foi sua motivação, onde você errou e como você poderá se livrar delas agora e não cometer o mesmo erro novamente.

Também veja outros exemplos de minimalismo, seja assistindo a documentários sobre o assunto, lendo outros artigos, pesquisando mais blogs ou assistindo vídeos. Você verá que cada pessoa tem um conceito diferente de minimalismo e cabe a você definir o que é minimalismo para você e como aplicá-lo a sua vida.

Também se incomoda com a quantidade de coisas que tem ou sente que precisa mudar alguns de seus hábitos? Compartilhe sua experiência! Espero que tenha te inspirado para que também consiga mudar seus hábitos e ter uma vida mais tranquila seja ela minimalista ou não!