Ser Oficial R2 do Exército Brasileiro — por Fábio Pereira Ribeiro

Escrevo este texto pelos 25 anos da minha e nossa formação como Oficial da Arma de Infantaria do querido Exército Brasileiro.

Lembro até hoje, lá no Bairro do Cambuci, no Hospital Geral do Exército Brasileiro quando um sargento me perguntou, “você quer ser Tenente?”. Dia 04 de novembro é o dia do Oficial R2 do Exército Brasileiro, o mesmo oficial que logrou muitos êxitos pelo bem do país, desde 22 de abril de 1927. Há vinte cinco anos atrás eu resolvi aceitar o convite do sargento, e depois daquilo tudo, do ônibus que peguei do Jardim Danfer para o Cambuci as quatro da manhã, literalmente eu transformei minha vida. Como diria um querido amigo da Infantaria, “nós fomos alçados à elite desse país”.

Tudo foi difícil, se fosse fácil não seria infantaria, tampouco Exército. Ser Oficial R2 do Exército Brasileiro, em suas armas e serviços, é um orgulho, como também uma bela escola de transformação em prol do Brasil. Aprendemos organização, planejamento, ordem, disciplina e principalmente, em servir o Brasil. Cometemos erros, é natural, somos humanos, mas de fato pensamos de forma diferente. Brigamos na escola pelo sistema, mas aprendemos que de alguma forma o país precisa de nós.

Depois de 25 anos eu faço uma autoanálise do bem, erramos em muitas coisas, mas aprendemos muito mais. Acredito que construímos muito pelo país, e principalmente para nós mesmos. O país investiu em mim, e acho que contribui, como muitos amigos de turmas e de todas as turmas anteriores e as que vieram posteriormente. Vejo que é um grande acerto a política de formação de Oficiais R2 até hoje, inclusive nas áreas de saúde, o Brasil tem mais força de integração e serviços.

Tenho saudades da minha turma, acredito que foi a turma de escola mais divertida do mundo. Gostaria de listar aqui todos os meus amigos da Infantaria, como de todos os amigos das outras armas e serviço, foi um momento importante em 1993 lá no Solar dos Andradas, no bairro de Santana em São Paulo, como também deve ter sido em todas as escolas de formação de Oficiais R2 por todo Brasil.

No próximo sábado acontecerá a formatura da festa do R2, e tenho certeza que temos uma verdade, fizemos e ainda faremos, o bem para o Brasil! Hoje somos civis, como sempre fomos, orgulhosos e preocupados com o desenvolvimento do Brasil.

Eu agradeço todos os dias pelo que o Exército Brasileiro fez com a minha vida, literalmente ele transformou a mesma para o bem! Em nome da minha turma de Infantaria de 1993 do CPOR/SP cumprimento alguns em nome de todos, o eterno Tenente Pinheiro, o Major Luiz Fernando, o Capitão Filetas, o Tenente Marangoni, o Sargento Paulo Henrique, o Coronel Toledo, e todos os soldados e cabos que contribuíram para nossa história. Obrigado!

E como nós sempre falaremos, os Melhores são apenas bons para a Infantaria! Obrigado Exército Brasileiro e todas as armas e serviços da Força. Brasil acima de Tudo!