Uma Quadrilogia Fantástica

Após Vingadores 4 , o universo cinematográfico da Marvel vai precisar se reiniciar e reinventar. Existe deixa melhor para a introdução da primeira família super-heroica das HQs, aproveitando alguns elementos já explorados e estabelecidos? Seria o start do segundo grande ciclo Marvel nos cinemas. A chance de ouro do Quarteto Fantástico (a pedra fundamental da Casa da Ideias, criação de Stan Lee e Jack Kirby) ganhar sensacionais histórias. Uma grande e épica quadrilogia.

Não custa sonhar :-)

Images/covers: Fantastic Four; Black Panther; Storm; Dr. Doon; Super Skrull; Silver Surfer; Uatu, The Watcher; Future Foundation — Marvel Comics

Vamos aos plots e detalhes dos 4 filmes:

1) Four: Negative Zone

No Brasil: Quarteto Fantástico: Zona Negativa

Elenco: Sr. Fantástico (Reed Richards), Mulher Invisível (Susan Storm ), Tocha Humana (Johnny Storm), Coisa (Ben Grimm)
Inimigo: Toupeira (principal) e Dr. Destino
Elenco de apoio: Willy Lumpkin, Alícia Masters, Tia Petúnia
Cenário: Nova Iorque (principal), Zona Negativa, Espaço e Latvéria
Uniforme: roupas de Cosmonauta / “Negativonauta” e uniformes azuis clássicos (modernizados)

História:

Reed (umas das mentes mais brilhantes do mundo), Susan (namorada de Reed e grande cientista também) e Ben Grimm (o piloto) trabalham em projetos de viagens espaciais comerciais na atmosfera terrestre. Têm sucesso nessas carreiras, mas ainda falta aquele “mais”. Reed, prodígio gênio e workaholic extremo, desde suas pesquisas nos tempos de universidade, trabalha na procura pelo acesso à Zona Negativa, com bases em teorias antigas ainda não comprovadas. Quando Richards descobre algo palpável para experimentos com a ZN, Susan e Ben topam o desafio sem hesitar (ainda mais com o sucesso de suas missões coletivas anteriores).

A confiança que os amigos têm em Reed é enorme e inabalável. O trio consegue o acesso à Zona Negativa, têm contato com experiências oníricas e, na volta à nossa dimensão, sofrem um acidente, é claro. A explosão no edifício Baxter atinge os três e também o irmão mais novo de Sue, Johnny (que estava em uma das salas) sem que esse pudesse fazer qualquer coisa. Os 4 são transformados de forma definitiva.

A capa de Fantastic Four #1 e a equipe clássica. Images/cover: Marvel Comics

Aqui o de sempre. Reed (pode esticar o corpo), Susan (pode ficar invisível e gerar campos de força), Johnny (incendiar o corpo e voar) e Ben (pele de pedra e grande força). Eles vão descobrindo aos poucos seus poderes e claro, tendo sérios problemas com o exército americano, que cobra explicações e os quer como cobaias para experiências. Fora isso, precisam lidar com a própria aceitação de suas novas naturezas.

Victor von Doom, já como Dr. Destino (e armadura) é monarca da Latvéria (país próximo geograficamente à Sokovia, de Vingadores 2), pequena nação no leste Europeu. Vindo da família nobre latveriana, sua origem é mostrada em flashback. Sua armadura/traje começou a ser usada em decorrência de um acidente com experimentos que misturaram a Zona Negativa com bruxaria e outras magias ocultas, que acabaram por deformá-lo.

Victor e Reed estudaram juntos, quando mais novos, e tiveram contato com as mesmas teorias e pesquisadores da ZN. Os dois, tentados pela confirmação da descoberta da ZN, ficaram “cegos”, e acabaram por propiciar ambos acidentes.

Uma questão do filme seria lidar com esse peso nas costas de Reed (três amigos e ele, vítimas de um acidente), e a loucura e tirania de Doom (intensificada pelo outro acidente). Sempre existiu uma rixa entre eles, apesar da admiração mútua pela inteligência do outro. O filme enfocaria uma relação de “Mind Games” entre eles.

Mostram-se planos de Doom, suas ações tiranas no governo da Latvéria, e uma crescente tensão na relação do país (e sua venda de tecnologia bélica a outras nações) com seus parceiros comerciais e a ONU. A ditadura de Destino pode contaminar outros países, o que seria horrível para o mundo.

Uma terceira pessoa que acabou tendo acesso aos mesmos estudos de Reed e Victor, Harvey Rupert Elder, que aos poucos foi-se escondendo da sociedade devido sua aparência disforme e experimentos polêmicos. O que o fez se tornar um cientista isolado do restante da sociedade científica.

Sabendo dos acidentes de Reed e Victor, Elder retoma seu contato com estudos da ZN (já mais explorados e divulgados) e descobre fendas dimensionais frágeis, que acabam por permitir que seres intraterrenos evoluídos, de outras dimensões, invadam a nossa realidade, e comecem a trazer o caos à Nova Iorque.

Reed sentindo-se responsável pelo problema, ao lado de seus amigos Sue, Ben e Johnny, tentam evitar o pior em NY, com seus dons recentemente adquiridos. Elder, chamado pelo Clarim Diário de Rei das Toupeiras, comanda essas criaturas contra os cidadãos.

Percebendo a ineficácia do exército em conter o caos e mesmo que a culpa pesasse em suas costas, Reed consegue inspirar os 3 outros amigos a tentar evitar o pior a Nova Iorque.

Há grande sinergia entre os 4 em ação, com um trabalho coletivo brilhante.

No fim do filme, pós NYC salva, alguns meses se passam. Ocorre o casamento de Reed e Sue (que antes já namoravam). E Grimm começa a ficar mais à vontade com sua nova feição.

Cena clássica: uma homenagem a capa de Fantastic Four #1, de 1962.

Cena pós-crédito: planos de invasão do Dr. Destino

Parte cômica: Coisa brinca com “anéis mágicos entrem em ação” (do desenho animado solo dos anos 80)

Considerações: junta-se o clássico (pilotos do espaço) + conceitos da Zona Negativa. O Dr. Destino não seria usado em seu esplendor logo no primeiro filme, dando tempo para um desenvolvimento maior do personagem.


2) Fantastic Four: Doom´s March

No Brasil: Quarteto Fantástico: O Avanço de Destino

Elenco: Sr. Fantástico, Mulher Invisível, Tocha Humana, Coisa
Inimigos: Namor e Dr. Destino (principal)
Elenco de apoio: Willy Lumpkin, Alicia Masters, Pantera Negra, Tempestade, Surfista Prateado, Homem-Aranha, Tia Petúnia
Cenário: Nova Iorque, Wakanda, Latvéria e Atlântida
Uniforme: uniformes azuis clássicos (modernizados)

História:

Continuando o fim do filme 1, temos cenas da “Lua de Mel” de Reed e Sue. Eles curtem o recente casamento.

Dr. Destino, com sua sede insaciável por poder, conhecimento e dominação, avança sobre lugares de tecnologia e ciências à frente de nosso tempo.

Dr. Destino, o maior vilão da Marvel? Image: Marvel Comics

Wakanda* e Atlântida são seus alvos mais desejados. A ONU fica sem saber o que fazer.

Wakanda e Pantera Negra já seriam apresentados anteriormente nos filmes das franquias Avengers e Black Panther.

Primeiro em Wakanda, o exército de Dr. Doom não é rechaçado. Sua tropa domina e quase acaba com o país africano (que é avançado, isolado do resto do mundo e que até então nunca tinha sido invadido). T´Challa, amigo antigo de Reed, e Ororo Monroe (a x-woman Tempestade, agora sua mulher) entram em contato com o Quarteto para uma ajuda, mesmo que a contra-gosto de sua nação. Era a última alternativa, uma ferida no orgulho wakandano. Com a intervenção dos Fab Four, Wakanda é salva, mesmo com inúmeras perdas.

O príncipe submarino Namor contra a superfície. Image/cover: Marvel Comics

Depois, Destino e seus asseclas e destinobôs, avançam sobre o reino submerso de Atlântica. Isso desperta a irá do príncipe Namor que, sem distinções, se revolta contra todos países da superfície. Mais uma missão do Quarteto em conter a raiva do príncipe submarino (e suas tsunamis em várias cidades) e destruir os planos de Dr. Destino. Namor, a contragosto, entende o mal-entendido e ajuda o os quatro fantásticos a dar cabo em Victor. A participação do príncipe submarino na franquia do Quarteto poderia abrir as portas para um filme solo seu.

Fim do filme: Com muitas perdas nas cidades, opinião pública dividida, e a perseguição de Destino a Reed e Sue (que estão desaparecidos), o casal (agora grávido) resolve sumir do mapa, fugir, para tentar resolver a situação sem colocar mais outras pessoas em perigo.

O Quarteto não acaba, ao menos de forma oficial, mas Johnny e Ben ficam inconformados e desorientados. Assim como a sociedade e a mídia que ficam sem seus ídolos inspiradores e “popstars heroes”.

No Edifício Baxter, sem querer, o Coisa descobre um plano B de Richards, para qualquer ausência de membros no Grupo. Na falta de Reed e Sue, o Pantera e Tempestade seriam convocados (se a Marvel não tiver os direitos de Tempestade, poderia ser usada a inumana Medusa).

Cena clássica: Tocha Humana X Namor. Fogo X tsunamis (homenagem às cenas de Marvels #1, que apresenta o antigo androide Tocha contra Namor em NY).

Cena pós-crédito: Como desgraça pouca é bobagem, um ser alienígena, estranho e prateado, surge para o mundo como um arauto/emissário de um ser espacial gigantesco, conhecido como Galactus.

Partes cômicas: As intermináveis brigas entre Ben e Johnny. O ciúmes de Reed, devido as investidas de Namor sobre Sue. O Homem-Aranha aparece rapidamente, como amigo de Johnny, após alguns encontros em salvamentos. Desenvolvem uma relação de amizade.

E acontece a célebre cena do Aranha sendo o Homem-vergonha (aquele do saco de pão na cabeça e roupa do Quarteto), quando fica com seu uniforme danificado.

Considerações: Um filme para o Dr. Destino mostrar seu poder, com clima de Império Contra-ataca para o maior vilão da Marvel. E mais alguns outros heróis, de variadas franquiadas, dando um “oi”.


3) Fantastic Four: New Horizons

No Brasil: Quarteto Fantástico: Novos Horizontes

Elenco: Sr. Fantástico, Mulher Invisível, Tocha Humana, Coisa, Pantera Negra e Tempestade
Inimigos: Surfista Prateado*, Skrulls (principais), incluindo o Super-Skrull
Elenco de apoio: Willy Lumpkin, Franklin Richards, o robô-babá Herbie, Alicia Masters, Pantera Negra, Tempestade, Namor, Homem-Aranha, Tia Petúnia, Galactus
Cenário: Escala global. Nova Iorque, Wakanda, diversas cidades no mundo, Zona Negativa e outras dimensões e um pouco do Espaço também

História:

Com as ausências de Reed e Sue, Johnny e Ben passam a contar com a companhia de T´challa/Pantera Negra e Ororo/Tempestade, que assumem as vagas deixadas pelo casal Fantástico. A dívida de honra do soberano de Wakanda é cumprida, após a ajuda nos incidentes causados pelo exército de Destino no filme anterior.

O novo Quarteto, com o Pantera Negra e a Tempestade. Ao lado, a invasão de Galactus. Images/covers: Marvel Comics

O novo Quarteto, mesmo pouco entrosado e com desentendimentos, tenta lidar com as consequências que a chegada do alien chamado de Surfista Prateado trouxe ao nosso planeta (revoltas da natureza, pânico nas cidades). O aviso do arauto é claro: seu mestre, o ser espacial Galactus, se aproxima, para devorar a Terra. Em paralelo, Reed e Susan (talvez já com seu filho Franklin Richards criança), continuam fugindo da perseguição dos súditos e Destinobôs de Doom (que está desaparecido também). Reed e Sue, em um QG secreto, continuam suas pesquisas, enquanto uma raça alienígena (sabendo das intenções do Devorador de Mundos), resolve chegar à Terra antes de Galactus, refundar seu mundo em nosso planeta, após seu lar ter sido devorado pelo gigante. Mas sua refundação seria sobre as cinzas terráqueas. Esses seres são os Skrulls.

O romance do Coisa e Alícia seria iniciado para ganhar espaço maior no futuro quarto filme.

O filme 3 teria elementos da Trilogia de Galactus e também da HQ Parábola, de Stan Lee e Moebius.

No fim do filme, Richards se vê obrigado a se expor. O Quarteto original se reúne novamente, mas acrescido do Pantera, Tempestade, Franklin (descoberto como mutante/milagre/influências da ZN, de enorme poder mental) e Surfista (que se liberta de Galactus, tocado pelo sofrimento humano).

Os heróis expulsam os Skrulls do Planeta.

Epílogo: Para preparar a Terra para a chegada de Galactus e outras grandes ameaças, Reed e Sue resolvem colocar em prática uma plano de contingência: a Fundação Futuro.

A introdução dos Skrulls poderia ser aproveitada como uma deixa para a saga Invasão Secreta, para o universo cinematográfico da Marvel

Cena clássica: Surfista Prateado, voando pelo planeta e o contemplando os diferentes povos, as belezas e mazelas de nosso planeta.

Cena pós-crédito: Homem-Aranha recebe um convite, assinado com um simples “FF”.

Parte cômica: A relação “Calvin e Haroldo”, do pequeno Frank e seu robô-babá Herbie, já vista nas HQs. Em uma das cenas, Frank propõe a Herbie a sugestão de um novo Quarteto, com o Aranha, Hulk, Wolverine e Motoqueiro Fantasma (uma formação pitoresca que o Quarteto já teve nas HQs).

Os Inumanos (se já tiverem seus filmes nos cinemas) poderiam aparecer, dando um help para acabar com os Skrulls, ou ao menos, Raio Negro, Medusa, Karnak e Dentinho.

Esse terceiro filme do Quarteto daria a oportunidade para um filme spin-off solo do Surfista. Silver Surfer seria uma história de super-herói mais “filosófica”, contemplativa e reflexiva

4) Future Foundation: The Devourer of Worlds

No Brasil: Quarteto Fantástico: O Devorador de Mundos

Elenco: Sr. Fantástico, Mulher Invisível, Tocha Humana, Coisa, Franklin Richards
Inimigos: Galactus (principal) e Dr. Destino
Apoio: Valeria Richards, Pantera Negra, Tempestade, Namor, Surfista Prateado, Herbie, Willy Lumpkin, Alícia Masters, Homem-Aranha, jovens integrantes da Fundação Futuro
Uniforme: Uniformes brancos (da FF das HQ´s)
Cenário: Global e espacial

História:

Galactus chega a Terra e começa a batalha maior. Destruição para todos os lados. Destino reaparece e quer se aproveitar da situação também.

A Fundação Futuro e aliados (não os Vingadores, que estariam fora de alcance, em outra missão), divididos em pequenas equipes, agem em diversos pontos do planeta, para tentar salvar a Terra. A mídia apoia como nunca os heróis, após os mesmos salvarem o dia contra os Skrulls, no fim do terceiro filme.

A equipe da Fundação Futuro. Image: Marvel Comics

Valeria Richards, a segunda filha do casal fantástico, já nasceu faz uns 2 anos. Franklin é pré-adolescente. Tocha meio ausente, com problemas pessoais e de auto-estima.

Assim, o Homem-Aranha é convidado a integrar a Fundação Futuro, agindo como professor das diversas crianças, além de herói para a Companhia. O filme aproveitaria que o Aranha estaria bem estabelecido nos cinemas e com experiência suficiente para ser um professor.

Sr. Fantástico, já prevendo uma gigantesca ameaça à Terra, já havia começado a trabalhar em uma arma — com conhecimentos e combustível/energia da Zona Negativa — que pudesse acabar com a ameaça ou minimizar os danos contra o nosso planeta.

Nessa bagunça toda, Destino retorna, mais insano do que nunca, sendo uma segunda origem de problemas para a Fundação Futuro, e querendo se aproveitar do pânico do mundo, para estender sua dominância para além da Latvéria.

Reed, Sue, Johnny, Ben, Franklin, Valeria, Surfista, Pantera, Tempestade, Namor, Aranha e os jovens dotados e talentosos da Fundação contra Galactus.

Utilizando a Zona Negativa, além de outras dimensões, o intelecto privilegiado de Reed (da fase Grant Morrison, esticando seus neurônios) se aliaria aos poderes, heroísmo e sacrifícios de todos os seus amigos. Com tudo isso e ainda mais o Nulificador Total, a Fundação Futuro rechaçaria o Devorador de Mundos e salvaria o Planeta.

Para uma Nova Era. A fundação do Futuro.

Deixa para mais um filme do Surfista. Silver Surfer: Requiem


E aí gostou dessa Quadrilogia Fantástica?

Fábio Moino. Designer, ilustrador e cheio de ideias.