Sem título

De repente a tela do celular apagou e vi meu olhar desarmado, como que surpreendido nu.
O meu olhar para a beleza do mundo se derrama. Mas quando meus olhos sabem que vão encontrar a minha imagem no espelho do banheiro, na porta de vidro do prédio, eles tentam desviar. Porque o meu desejo de beleza é infinito, mas o corpo é limitado. Meu corpo está sob o julgamento do tempo.
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.