não basta ser branco
não basta ser homem
não basta ser velho
não basta ser rico
não basta ser tudo aquilo que já basta.

ainda por cima conspira
nomeia a criatura noturna
entrega a balança ao sicário
perpetua a infâmia de quem derribou e a aprofunda.

faz o que não convém a todos
e age à sombra, na calada
temendo o uivo e a vaia.

uma terra colossal, 
que um pávido governa:

sob um signo ruim, se apequena.

Like what you read? Give Fernando Cardoso a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.