A vida já está difícil o bastante, não seja o meu balde de água fria

Existe um fenômeno, muito comum e ao mesmo tempo, muito difícil de lidar. Se você já parou para ler os comentários nas redes sociais ou nos portais de notícias, você sabe do que estou falando, mas me refito principalmente aos que acontecem na vida real. São aqueles comentários completamente sem noção e inúteis que ouvimos, em diversos momentos e ocasiões, sem haver uma regra para existirem. Eles nos cercam em diversas situações da vida e é bem difícil de escapar sem se irritar ou se sentir o mosquito do cocô do cavalo do bandido. Geralmente estes comentários são em relação a algo que dissemos ou queremos fazer, não precisa ser nada complexo, qualquer atitude pode virar alvo. Ah, e para piorar a situação, eles não nos acrescentam nada, não são feito para ajudar ou nos ensinar, pelo o contrário, apenas nos deixam desestimulados (a gente fica sem saco mesmo).

Seja qual for a situação, me parece que sempre haverá alguém para falar algo que você não perguntou e não fará a menor diferença na sua vida, mas tudo bem, você irá ouvir por pura educação. Não estou falando de críticas ou feedbacks negativos, são coisas bem diferentes. Eu falo daqueles comentários vazios, que só servem para nos proporcionar um balde de água fria, quando você menos espera. Sabe como é né?

Como ser um balde de água fria na vida de alguém:

Pintou o cabelo? Vai acabar careca hein…

Comprou blusinha nova? E o dinheiro na poupança?

Faz trabalho voluntário? Quer se aparecer, aposto!

Vai usar cropped? Não sei não hein, acho que vai ficar muito marcado…

Deu esmola pro mendigo? Está alimentando vagabundo…

Fez pergunta na palestra? Só quer atenção aff!

Quer ser mãe? Xii…vai jogar a vida no lixo!

Não quer ser mãe? Que egoísta, credo!

Bissexual? Só quer saber de putaria, deus me livre!

Escreveu “feminismo”? Lá vem a louca barraqueira!

Não fez faculdade? Coitado, não vai crescer na vida…

Não quer fazer faculdade? Eita…vai ser pobre!

Começou dieta? Aposto que não aguenta 2 dias!

Algumas destas atitudes refletem diretamente o modo de pensar que cada um possui, e isto é totalmente particular, eu sei. Mas já parou para pensar como a vida se torna muito mais agradável e estimuladora quando convivemos com pessoas leves, que não gastam energia para desanimar os outros?

A real é que alguns possuem uma necessidade imensa de expor o que sentem ou o que acreditam em relação ao que você diz/faz e nem sempre estaremos preparados para ouvir algum comentário, sem responder um “Vá a merda”, afinal, se você responder desta maneira noooossa, como você é grossa!

Agora, se você receber uma crítica construtiva, com argumentos sensatos e soluções para os seus problemas, receba com carinho e saiba lidar com isto. Nós estamos aqui para evoluir e aprender, portanto, vamos saber reconhecer o poder de um feedback (sendo ele positivo ou negativo), ao invés de levar a mal.

Ai tá, mas qual é o objetivo deste texto?

Esta publicação é apenas uma humilde lembrança de que a gente pode se esforçar diariamente para que sermos mais positivos e agregadores nas vidas uns dos outros. A gente não faz ideia de quantos problemas o outro já resolveu hoje, a gente nem parou para perguntar se a pessoa está em um bom dia. Quem sabe, ao invés de fazer um comentário negativo de maneira gratuita, você não pensa um pouco no quão a sua opinião irá refletir na vida do outro. É aquela história de empatia, sabe? Bora colocar em prática!

O mundo já nos proporciona problemas demais para termos alguém nos colocando para baixo o tempo inteiro. Sejamos aquele amigo gente boa, que chega na hora certa para aconselhar sem acabar com o nosso dia, sabe?

É como diz aquele ditado “Não seja um cuzão.”

*antes que você pense, não, este post não é uma indireta para alguém. Relaxa, é para todo mundo e pra mim também☺ Vamos aproveitar as oportunidades de sermos legais e incentivadores? Vamos!

Like what you read? Give Fahen Carvalho a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.