O mundo é uma bosta por causa do vídeo do bueiro alemão

Vi um vídeo rolando no Facebook com 5 milhões de visualizações. Ele mostra como é lindo, estéril e eficiente o processo de troca de uma tampa de bueiro em uma rua alemã.

Veja se há 5 milhões de visualizações sobre qualquer vídeo que realmente importa. Mas não. O pornô da classe média é exaltar a troca de bueiros.

Me dê uma sociedade onde os brinquedos materiais não funcionem bem, mas que ao menos tenha coração e senso de prioridade. Que entregue todas a sua riqueza, tecnologia, ordem e estabilidade, mas que não oprima, que não faça os seres humanos competirem uns contra os outros, que não cause ansiedade e neurose em massa.

Enquanto essa nossa sociedade de dez mil anos anos vendeu a alma para o diabo em troca de tampas de bueiros, já poderíamos ter um planeta livre de miséria, doença, opressão e humilhação, embasado no amor e não no medo e na repressão de um “mal” que não existe. Teríamos seguido o caminho correto, um pouco mais longo, para tanto uma tecnologia quanto uma sanidade mental muito mais avançadas do que as migalhas materiais e espirituais a que hoje nos agarramos com medo, e que irão levar esta iteração das formas eternas para o fundo do poço mais próximo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.