Hoje eu lembrei de você.

Eu podia sentir cada batida que meu coração dava, lentamente, a cada abraço. Eu podia sentir meus olhos fecharem lentamente enquanto você se aproximava do meu rosto. Eu podia sentir o meu sorriso aparecendo devagar.

Eu lembrei do quanto seu cabelo era macio, do quanto você cantava mal, do jeito que você reclamava do meu gosto musical.

Lembrei e pude sentir o coração apertar de saudade e sentir o gosto da lágrima escorrendo.

Vi o quanto você estava feliz com a sua nova garota e me culpei por não ter sido interessante o suficiente pra ter você.

Me culpei por não ter sido o tipo de garota que você apresentaria pra sua mãe. Que você levaria na sua casa.

Me culpei, e continuo me culpando.

Hoje eu lembrei de você e de cada palavra que saia da sua boca.

Hoje eu lembrei de você, lembrarei amanhã e depois.

Hoje eu lembrei do quanto eu consigo te amar e te odiar ao mesmo tempo. Lembrei que não sou quem você ama e quem você quer. E que nunca serei.

Hoje eu lembrei de você.

Todos os dias parecem ser hoje.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.