O dia que Richard Nixon e Juscelino Kubitschek visitaram Volta Redonda

Em 1956, o então vice-presidente dos EUA visitou a usina da CSN na cidade que havia se emancipado recentemente de Barra Mansa

Juscelino Kubitschek e Richard Nixon

Em fevereiro de 1956, o então vice-presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, visitou Volta Redonda, que havia se emancipado recentemente de Barra Mansa dois anos antes. A história é tão inverossímil que até mesmo os moradores mais antigos da cidade não acreditam ou não se lembram.

Noticiado no dia 4 de fevereiro de 1956 pelo jornal carioca “A Noite”, a visita do vice-presidente foi apontada como o “acontecimento culminante para Volta Redonda”. Para os moradores da cidade, fica até difícil imaginar a comitiva pousando no Aero Clube, caminhando pela usina da CSN e almoçando no hotel Bela Vista, acompanhada do general Edmundo Macedo Soares e Silva, fundador do município.

Não faltaram adjetivos para qualificar o fato. “A Noite” registrou que a visita foi “um dos mais importantes nos anais da sua história” e serviu também para consolidar um empréstimo de US$ 35 milhões que os EUA deram ao país para a ampliação da usina, que na época era estatal.

Se atualmente poucas autoridades se dispõem a visitar Volta Redonda, no passado, o município estava acostumado com a presença de presidentes, como a de Getúlio Vargas e Juscelino. Mesmo assim, a visita de Nixon causou furor. Imagine que em pleno verão tropical, por volta das 11h30, pousaram cinco aviões no Aero Clube trazendo além de Nixon e JK, também o governador do estado do Rio, Miguel Couto Filho, o ministro da fazenda José Maria Alkmin, o secretário de estado norte americano e outras autoridades.

Dentro da usina, os presidentes visitaram apenas a seção de laminação. O jornal registrou que a fábrica não parou nem mesmo quando as autoridades caminhavam por lá. Em seu discurso, Nixon chamou Volta Redonda de a “Pittsburgh do Brasil”, já que a americana também era conhecida como “Cidade do Aço”, por conta das várias usinas instaladas por lá. “Tão grande, ou maior, do que a Pittsburgh que eu conheço, mas com um pouquinho menos de fumaça”, disse Nixon.

Já Juscelino, afirmou que Volta Redonda era “um monumento da amizade norte-americana e brasileira. Uma prova do que deve e pode ser a colaboração entre as duas nações”.

Juscelino Kubitschek e Richard Nixon em Volta Redonda (RJ)

Watergate e renúncia

A visita de Nixon a Volta Redonda ganharia anos depois contornos históricos, já que em 1969 ele seria eleito como 37.º presidente dos Estados Unidos. O simples fato de ter recebido a vista de um futuro presidente dos EUA, já faria deste acontecimento algo memorável para a história da cidade.

Porém, estamos falando de Nixon, o único presidente dos EUA a renunciar após ter seu nome ligado à tentativa de instalação de uma escuta ilegal no escritório do partido Democrata no edifício Watergate, em Washington.

A reportagem do caso Watergate, dos jornalistas Bob Woodward e Carl Bernstein, anos depois seria retratada no cinema no filme “Todos os Homens do Presidente” tendo como protagonistas os atores Robert Redford e Dustin Hoffman, que todo jornalista que se preze já viu.

Reprodução do jornal "A Noite" com a notícia da visita de Nixon à Volta Redonda