Sobre #4K (Cinema 4K e UHD-1): o futuro já chegou. Corra!

Ao contrário do festival de bobagens falado em painéis do último #Sundance, filmar em 4K hoje é uma questão de inteligência, otimização de custos e recursos e uma decisão artística que compete ao diretor.

1 — Mesmo que a distribuição de conteúdo OTA, em discos (ou outras mídias físicas), via cabo ou on demand esteja engatinhando ainda, em um futuro próximo você terá seu acervo e repertório prontos para os novos tempos. O relógio dos distribuidores de conteúdo não anda para trás.

2 — Com os programas de edição modernos, como o Final Cut X (sim, já está sendo usado em produções recentes de Hollywood, que sempre desprezaram o FCP) fica fácil criar uma TL em HD e outra em 4K. Sem drama.

3 — Ainda que seu output seja em HD, ao filmar e finalizar em 4K e depois fazer downconversion para HD, você vai ganhar em alcance dinâmico, detalhes e cor.

4 — Ainda sobre 4K > HD: dá para brincar com composição e crop sem degradar a imagem. Dá até mesmo para otimizar na hora de filmar diálogos em one take (com duas câmeras, claro): basta cortar depois e recompor.

5 — Cinema 4K e UHD-1 são animais diferentes. Aprenda sobre eles, suas características técnicas, e especificações. Uma visita ao site da SMPTE evita que você diga e compartilhe bobagens, mesmo que tenham sido ditas pelo mais gente boa filmmaker “indie” que acha que tudo é “jogada de marketing” da indústria para vender mais TVs. Não faça de sua carreira um plano sequência com aquele travelling em “moon walking”

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Felipe B | Visuals’s story.