Felipe por Felipe

Meu nome é Felipe Camara de Alvarenga, tenho 25 anos e sou de Santo André, São Paulo. Muito Prazer! Eu estou aqui para falar um pouco mais de mim, de quem eu sou e da minha essência. Bom, me interesso muito por design, moda, arte e meus principais hobbies envolvem descobrir novos lugares pela cidade e pelo mundo que sejam únicos e que me tragam novos olhares e descobertas. Isso diz muito sobre mim. Sou uma pessoa muito curiosa, que está sempre conectada e que se pega, por vezes, lendo sobre assuntos completamente aleatórios — mas que me ajudam a jogar curiosidades em bate papos com meus amigos. Eu também amo viajar, conhecer novas culturas e novas pessoas e, é claro, comer em restaurantes incríveis. Conheço 52 países no mundo e não vou me contentar até conhecer todos os cantos do planeta.

Esse amor pelas viagens começou quando eu fui fazer meu primeiro intercâmbio na University of Strathclyde, onde fiz um ano do meu curso de Engenharia de Gestão e foi, com certeza, uma grande conquista que tive na minha vida — que me possibilitou criar assas e alçar voos maiores ainda. Foi lá que tive minha primeira experiência profissional, trabalhando num projeto especial para desenvolvimento da nova comunicação visual e reposicionamento de uma linha de chutney da empresa Baxters®.

Ainda na Escócia, tive a a oportunidade de viver um dos maiores desafios da minha vida, que foi a minha participação como líder de projeto de uma equipe da ENACTUS UK. Quando cheguei em janeiro de 2014 e conheci o grupo, vi que existiam projetos de empreendedorismo social muito legais que estavam parados por falta de recursos. Sugeri então criar um evento de moda beneficente, com a participação de diversas marcas locais, para arrecadar fundos. Liderando pessoas de todo o mundo — China, Grécia, Escócia, Romênia -, saímos em busca de parceiros que topassem nos ajudar nessa empreitada. Depois de muitas noites em claro, o nosso evento foi um grande sucesso e levantamos um bom valor para projetos sociais na África (sviafrica.org).

Quando voltei para o Brasil para terminar minha formação na Universidade Federal do ABC, toda essa vivência com moda me levou até uma oportunidade única de estágio na Luxottica Brasil, trabalhando com Marketing de grandes marcas de óculos como Ray-Ban®, Vogue®, Arnette® e Grazi Eyewear®. Fui o responsável pela organização de eventos e pelo contato com agências nacionais e internacionais, além de cuidar das relações públicas das marcas.

Após essa experiência, fui trabalhar na indústria têxtil. Entrei na Rhodia em janeiro de 2017 para apoiar a equipe de Marketing & Branding da Unidade de Negócio Global FIBRAS na gestão e desenvolvimento das marcas de poliamida Amni®, Emana® e Rhodianyl®. Atuo atualmente no planejamento e desenvolvimento de projetos, ativações e eventos para promover os produtos e melhorar o relacionamento com clientes e consumidores.

Também em 2017, também iniciei o meu trabalho de conclusão do curso de Engenharia. E como não poderia deixar de ser, eu não queria desenvolver um trabalho representasse meus valores e que melhorasse a vida das pessoas. Descobri, através de amigos, uma ONG chamada Casa do Rio, que desenvolve um trabalho de empoderamento com mulheres ribeirinhas no interior da Amazônia.

Começou assim a experiência que mais mudou a minha forma de ver a vida, que mais exigiu de mim e que me recriou como ser humano. Passei duas semanas na cidade de Carreiro Castanho, a 8 horas de Manaus, e lá desenvolvi um estudo da cadeia logística da marca Teçume. Criada pela ONG, essa marca social ensina as ribeirinhas como aperfeiçoar as técnicas que elas aprendem desde pequenas de traçados em palha. Os objetos produzidos são vendidos em feiras e para marcas de moda em São Paulo, e já representam a principal fonte de renda para essas mulheres, que vivem em condições muitíssimo difíceis em uma região marcada pela violência, pelo esquecimento do governo, pela falta de recursos e pela desigualdade.

O tempo que passei com essas mulheres, ouvindo suas histórias e trocando experiências, me fez sair dessa bolha social em vivemos e me fez vivenciar uma realidade que só me tornou mais empático e me deu mais esperança que existe sim maneiras de impactar as pessoas que estão ao nosso redor. E essa foi uma lição que eu comecei a aprender quando minha irmã nasceu, em 2009. Ela tem a Síndrome de Down e esse foi um fato que mudou muito a minha vida e a vida da minha família. Imergimos em um mundo novo que não sabíamos que existia — um mundo com desafios enormes, mas com recompensas que surgem em cada pequena conquista que minha irmã atinge. E é só depois de passar por todos esses desafios que verdadeiramente entendemos a importância do carinho e do cuidado às pessoas. Esse é o valor mais forte que carrego comigo e que compartilho com a Johnson & Johnson: a empatia, o carrinho e o cuidado com as pessoas. É por isso quero uma carreira na empresa.

Sou um profissional capacitado, jovem, bem humorado, dedicado e engajado, com grande capacidade analítica e criatividade. Além do conhecimento técnico, essencial para o desenvolvimento de um bom trabalho, tenho certeza que reúno outras características vitais para um bom gestor: lido muito bem com pessoas, tenho total capacidade de liderança e sou muito organizado. Além de Engenheiro de Gestão, também sou Bacharel em Ciência e Tecnologia, pela Universidade Federal do ABC, e tenho uma especialização rápida em Marketing pela Ohio University.

Um grande amigo meu me disse algo que me marcou muito. Ele me disse que o maior legado que uma pessoa pode deixar no mundo é mudar a vida das pessoas que estão ao seu redor, plantar uma semente que dissemine uma mudança maior. Melhorar a vida de uma pessoa, — que seja com um projeto social, um trabalho bem feito ou com um simples elogio que tire dela um sorriso — é isso realmente vale. E é assim que quero ser lembrado, como uma pessoa feliz, que amou muito as pessoas, as ajudou e que fez do mundo delas um lugar mais feliz e com mais amor.