Felipe! Parabéns pela postagem, falo sobre isso em sala de aula (sou professora de administração) e…
Ju Saboia
21

Obrigado pelo seu relato e contribuição Ju, fico feliz também por ter gostado do texto. O grande objetivo do texto é criticar o que chamei de “farra” e não ao coaching, trabalho que acredito e faço. Entretanto, a bola dessa discussão precisava ser levantada de forma pública. Sinceramente, quanto escrevi o texto, esperava ter muita crítica e pessoas me xingando, mas o que vi me surpreendeu positivamente. Vejo que temos muitas pessoas que querem fazer um trabalho sério, que também se incomodam com as promessas mágicas e formações de fim de semana. A lógica mágica é o que mais me preocupa em todos os trabalhos, inclusive os de consultoria e de gestão, como disse em outro texto no qual questiono a visão mágica no RH. Pessoas que se incomodam com o marketing pesado que distorcem seu principal objetivo e fazem da venda seu principal fim e não a geração de valor para o cliente. É difícil o mercado conseguir enxergar a diferença, mas é papel nosso apontar para estes problemas para que nossa área tenha oportunidade de se aprimorar, antes que comece a perder credibilidade. Ainda dá tempo.

Grato. Abraço

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.