Pobre classe média de esquerda…

Coitada da classe média de “esquerda”: se esmera, é a que mais sofre com impostos(junto com a classe média de direita) e quando desenvolve um discurso de redução de desigualdade é chamada de controladora e arrogante “por querer escolher pelos menos favorecidos” sendo que na verdade não quer escolher por ninguém mas apenas por ela própria.

A classe média com consciência social não quer ser boazinha e salvadora dos pobres indefesos. Ela apenas acredita que a redução da desigualdade trará diversos impactos positivos pra todos inclusive ela. E é justamente nesse contexto que tantos agora querem massacrá-la e tripudiar.

É chamada de socialista pois acredita em serviços essenciais públicos.

É chamada de hipócrita e idiota pois é considerada socialista mas usa Iphone.

É vinculada a maconha, má conduta sexual e taxada de ser a mais preconceituosa de todas quando na verdade luta por liberdade individual e fim dos preconceitos. Por sinal, esses são pontos que os religiosos mais fervorosos e a elite conservadora adoram bater.

Ela é taxada de ser contra a liberdade individual somente por acreditar que nem tudo deveria ser privado e isso a caracteriza como comunista/socialista.

Ela é a mais radical pois abraça as minorias e dentro das minorias existe radicalismo típico de quem sempre sofreu calado e agora quer gritar. Ainda sim ela não vira as costas as minorias mesmo perdendo demais com os radicalismos e portanto carrega o peso do radicalismo.

Ela defende a Venezuela mesmo quando não defende. Ela não pode ir a Disney e sim deve ir pra Cuba.

Defende bandidos pois acredita na aplicação das leis de forma igual para todos. Se pondera que Lula ainda não é culpado, mesmo que considere a hipótese dele ser, também é taxada de defensora de bandidos.

Se critica a violência policial contra qualquer ser humano ela automaticamente torna-se hipócrita caso precise chamar as forças policiais. Se acredita na recuperação de menores infratores ou tenta moderar o “bandido bom é bandido morto” para “bandido bom é bandido preso” também é julgada como defensora de bandidos.

Se tem tiroteio perto da sua casa ela não pode reclamar pois é muito pior na comunidade. E como ela defende bandido.. já viu. Ah.. me esqueci: ela também financia o tráfico pois a elite e os pobres não consomem drogas. Alias, a classe média de direita se esconde debaixo da moral da elite. Só ela e os “crakudos” usam drogas. Esse é o peso por sustentar a visão de que drogas é um problema de saúde. Não diz que não deve ser tratado, hoje, como um problema de segurança mas sempre pontua que é de saúde também. Mais peso nas suas costas.

É de onde saem muitos empreendedores que estão sedentos pela desburocratização mas novamente taxada de comunista, somente pelas bandeiras sociais. E se é “empresário de esquerda” deveria doar o seu lucro para os pobres.

Ela não pode mais criticar a direita pois é socialista e o socialismo se confunde com comunismo que virou tudo o que há de pior no mundo. Assim como “ser de esquerda” o torna automaticamente um hipócrita e ‘imbecil’ como muitos chamam por aí publicamente sem vergonha alguma.

Se busca o concurso público quer “mamar nas testas do estado”. Ela, incrivelmente, é acusada de ser “vagabunda” e não gostar de trabalhar. Veja bem: aos olhos da elite ou direita a esquerda só tem vagabundos que não gostam de trabalhar.

Não pode criticar o voto religioso pois se torna preconceituosa.

Ela é a tida como a maior privilegiada com o ensino superior público de qualidade mesmo que seja a favor de cotas sociais ou raciais. Na prática, se ela é a favor de cotas ela é socialista e se é contra é preconceituosa e elitista.

Não pode votar em candidatos que falam de políticas sociais porque “quer escolher pelo pobre”.

Pintam ela com o que há de pior na elite e nas classes humildes.

O que resta a essa classe média? pela lógica da elite e dos pobres não sobra nada.

Ela é hipócrita, esquerdopata, arrogante, socialista, defensora de bandido, usuária de drogas, LGBT que “quer passar batom nos meninos e ensinar sexualidade para crianças”.

Qualquer manifestação sua tem críticas instantânea de patrulhas da direita, dos “liberais conservadores”, dos religiosos e dos que estão viajando na política mas vão critica-la pois a classe média de esquerda é o “cachorro morto” na política atual e todos querem bater no cachorro morto.

A PEC 241 não afeta a classe média pois ela paga escola e plano de saúde. A entrega do pré sal também não. Nem a precarização do ensino superior gratuito afetará ela pois ela sabe que é importante investir em educação e dará um jeito de se adaptar.

Seria muito fácil largar de mão todas essas bandeiras que apenas geram desgaste nela mesma. Talvez uma hora ela canse mesmo.

Parece que o Brasil quer ensiná-la algo muito importante: Se mobilize por causas de ganho direto próprio como uma revisão do modelo tributário e a desburocratização para poder empreender. Foco no benefício direto porque em nossa economia de mercado “quasi-bolivariana”(?) já vigora o “cada um por si”.

Sem força para ganhar uma eleição no executivo que coloque candidatos que pensam nela no legislativo pois aqui ela tem força (se não houver pulverização).

Precisamos aprender a “comer quietos”.

Vamos estudar, trabalhar e principalmente: nos ajudar.