O que a noite te traz…

Sonhos de uma noite que nunca dormi
Só fazem pensar em quanto tempo tenho
No quanto eu tô vivendo e aprendendo
Mas será que tô vivendo mesmo

Movido a fumaça cafés por segundo
Criando sentimentos dentro de versos profundos
Imundos e profanos 
Indistinto, convenhamos
Suplicamos 
Aclamamos
Mais reconhecimento naquilo que nos empenhamos
E esperamos
Até então aguardamos
Por mais dessa justiça cega
Que não vê o que passa embaixo dos panos

e nega (Porra)
Que esse país é uma chacota 
E quanto mais penso no tempo
Mas eu vejo uma derrota…

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.