criadouro #2: Escreva Entre as Chamas
Chapéu
5

Fiz esse exercício um tempo atrás! Aqui vai:

Date: Sun, 14 Jun 2010 20:15:44 -0300
Subject: Fogo no escritório
From: Murilo Jr. <murilojr@officepress.com>
To: Lúcia dos Santos <lsantos@ludecor.com.br>

Lúcia,

já estive em incêndios piores. Metafóricos, mas nem por isso menos nocivos. O calor dos gritos, as fagulhas de argumentos inflamando tudo ao redor e nos cozinhando por dentro. Seus pais tentando apagar a situação com extintores morais tão grandes que mal podiam ser carregados. Desde que o alarme tocou no escritório, fui o único que não entrou em desespero.

Gravidez foi o primeiro incêndio que enfrentei contigo. O pequeno Carlos se foi antes que sua família entrasse em combustão e o levasse à loucura. Quem sabe o levasse também a ficar contra o próprio pai. Aliás, era eu mesmo? A dúvida ainda queima por aqui.

Sua recuperação psicológica me deixou marcas terríveis. Não é fácil ser culpado pela ausência de choro em um parto. Eu juro que tentei te apoiar, mas os ataques a mim foram muito fortes. Vinham de todos os galhos e folhas da sua árvore familiar, alguns bem adubados com dissimulação. O sobrenome Santos parece escolhido a dedo para vocês.

Já estive em muitos incêndios, mas este pode tirar a minha vida de vez. Seu irmão bem que tentou, naquela festa do Fernando, logo depois de se surpreender com as risadas que dávamos, seus primos e eu, ao contar aventuras sexuais. Deve ser difícil mesmo imaginar a irmã gozando.

Lúcia, este incêndio não será mais forte do que as cinzas que sobraram do seu cigarro, quando você apagou ele e meus sonhos ao mesmo tempo, terça passada. Eu ainda estava apaixonado e esperava tudo de sua boca, menos a saliva de outro. Nem me importa se você ainda me ama e está arrependida.

A Bíblia tem sempre um versículo para toda situação. “Vim lançar fogo na terra; e que mais quero, se já está tudo queimando?”. Minha vida também arde há muito tempo, Lúcia. E juro: se não morrer aqui no escritório, farei minhas malas tão logo chegue em casa.

Murilo

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Felipe Arruda’s story.