Quais problemas tiram o seu sono?

“woman with head resting on hand” by Niklas Hamann on Unsplash

Eles normalmente indicam quais são os seus valores.

Conforme defende Mark Manson, no livro A Sutil Arte de Ligar o Foda-se, a qualidade da sua vida está diretamente ligada aos problemas que você dá atenção e tenta resolver. Você sempre terá problemas na cabeça, eles movem a sua vida. Sem problemas para resolver, provavelmente você não teria motivação para levantar cedo para ir trabalhar — e aplicar a rotina que eu descrevo neste artigo.

A sua motivação pode estar no fato de aprender algo novo para aplicar no seu trabalho e melhorar a qualidade do que você entrega. Esse é um problema que, quando resolvido, fará você evoluir em uma área de sua vida. Dê atenção a ele e resolva-o. A felicidade está em resolver os seus problemas.


Dê atenção aos problemas que você pode resolver

Você já parou para analisar os problemas que ficam passando repetidamente na sua mente? Já se questionou sobre quais você tem algum poder? Isso mesmo, existem problemas que você não consegue resolver e ficar repetindo eles na sua mente só fará com que você crie ainda mais problemas— que não possuem uma solução. Na maioria das vezes, problemas que não têm solução dependem de outras pessoas ou que alguma situação esporádica aconteça.

“man wearing white top using MacBook” by Tim Gouw on Unsplash

Se a nossa mente fica produzindo problemas a todo instante, como podemos fazer com que ela gere mais problemas bons do que ruins? Isso mesmo, você pode gerar problemas bons para resolver — problemas que farão você evoluir como profissional, pai, filho, ser humano. A chave para isso está nos seus valores. Escolhendo seus valores, você cria seus problemas de forma consciente e, com isso, é capaz de criar a sua realidade.


Valores

Tudo que você dá importância são os seus valores. O seu emprego, seu status social, seus amigos, seu relacionamento, enfim, tudo que é importante para você. Se você encontra um celular na rua e decide não devolvê-lo, por exemplo, você está valorizando mais o fato de ter um novo celular do que o de devolver para o seu verdadeiro dono e fazer o que é certo. Nesse caso, ao dizer que você valoriza a honestidade, estará mentindo para si mesmo — sendo hipócrita consigo mesmo e isso é um veneno.

“person holding white smartphone showing Instagram feed” by Georgia de Lotz on Unsplash

Ao escolher valores que dependem da reação de outras pessoas, como por exemplo, a popularidade, você acaba gerando problemas que só serão resolvidos pelas outras pessoas. Você desperdiça o seu tempo de vida buscando aprovação em diversos círculos sociais. Muda seu comportamento para se encaixar em determinadas situações ou em conversas com determinadas pessoas — apenas esperando uma aceitação. Procura ter mais seguidores no Instagram e, com isso, ter maior visibilidade.

Sim, em tudo que você faz há uma sombra: a sombra de esperar algo em troca. Nesse caso, você espera aprovação, para inflar um pouco o seu ego. Você só dá algo, pois precisa do retorno para se sentir bem. Vira um sanguessuga, que se alimenta da aprovação das outras pessoas e, vai sugando um pouco de seu "sangue" a cada nova atitude.

Neste ponto, você já percebeu que os seus problemas são gerados pelos seus valores, certo?

Isso mesmo! Por isso que, analisar os seus valores e escolher com o que se importar, pode melhorar absurdamente a forma como você vê a vida.

Como escolher os meus valores?

Sendo sincero com você mesmo. Não adianta escolher valores utópicos e que você não valoriza de verdade. Identificar o que você valoriza já é um baita passo para tomar consciência de valores que não fazem nenhum sentido — e te trazem muitos problemas.

Mark Manson explica que valores bons possuem três características comuns. Procure analisar se você está se preocupando com coisas que: são realistas, socialmente construtivas e controláveis e mensuráveis.

Você é capaz de medir a popularidade? Na verdade, ao se sentir popular, só estará tendo a sensação de que muitas pessoas gostam de você — o que pode não retratar a realidade. Você pode estar criando uma ilusão. Isso fará você quebrar a cara quando perceber que a maioria das pessoas está tão preocupada em resolver os próprios problemas que você não é importante para elas.

Um exemplo de valor que pode ser considerado bom — seguindo o ponto de vista do autor do livro laranja — é a honestidade. Honestidade está totalmente sob o seu controle, é baseada na realidade e beneficia as outras pessoas — é socialmente construtiva. A cada nova atitude que você tiver, poderá medir o quão honesto foi e analisar se aquilo foi bom ou não para você.

“greyscale photography of skeleton” by Mathew Schwartz on Unsplash

Talvez você não tenha parado para pensar quais são os valores você carrega. Age apenas no impulso, deixando a vida te levar e se preocupando com coisas fúteis e sobre as quais você não tem controle algum. Talvez essa seja a sua realidade. Talvez você leia esse texto e ele não faça nenhum sentido para você, mas um dia, quando se ver cheio de problemas e envolto de tristeza e desespero, pode surgir uma perguntinha na sua cabeça.

Por que eu estou me preocupando com tudo isso mesmo? Isso faz sentido?

Aí, você passa a procurar as respostas e talvez chegue nos seus valores. Pode ser que se lembre desse texto ou não. Isso não importa. Mas um dia você terá que fazer essa perguntinha para não se afundar em um mar de pensamentos negativos. Encontrando a resposta, você consegue flutuar como um barco, que passa por cima das ondas e não afunda nelas.