- Um Switch custa 2 salários mínimos porque é lançamento, ainda está superfaturado por este motivo.
Artur Iozzi
11

Concordo com você Artur, games nunca foram algo acessível no Brasil.

O Switch a 2 mil é até um avanço, o PS4 no lançamento saia por 4k aqui, também 5–6 salários mínimos na época. Hoje, anos depois, baixou o preço, assim como baixou do Playstation na época.

Mas Switch e PS4 não tem jogo pirata. É uma diferença enorme, que ergue uma barreira de acesso à lançamentos mesmo pra quem já tem o console.

Justamente por termos alternativas como jogo na PSN ou Steam a 10 reais (legalmente ainda!), é ridículo que a mídia viva num mundo de lançamentos AAA a 200 reais e ignore o resto.

Antes não havia alternativa. Quando havia, vinham da própria mídia, como aquelas revistas que tinham jogos completos a um preço mais acessível.

O mundo todo entrou na “cauda longa”; lá fora os grande sites fazem listas regularmente, recomendando jogos de anos atrás que estão em promoção, receberam mods ou simplesmente valem a pena pra quem perdeu.

Aqui é só lançamento. Que nem dá para piratear mais.

E mesmo lançamento de PC é ignorado, jornalista é em maioria consolista. Não falam nem de PlayerUnknown’s Battlegrounds, que tá bombando e custa 50 reais, pq é só pra PC. Assim como ignoram mobile.

Sobre a Gamer’s Book, não precisa ser literal e fazer uma revista só disso, dá pra só botar o link para o guia em português que outra pessoa já fez!

No meu texto apontei exatamente como existe conteúdo sendo feito, mas está em fóruns, blogs pequenos e canais de youtube, ignorados pela mídia.

E isso importa muito.

A comunidade se fode pra traduzir jogos como Skyrim para o português através de mods, mas a imprensa não noticia. O trabalho deles não é prestigiado e os jogadores que não sabem inglês ficam na ignorância.

Se você me acusa de saudosismo, eu te acuso de elitismo com essa atitude de “é só procurar”. O primeiro passo para procurar é saber se existe ou se poderia existir. Eu comecei a fazer mapas de Half-Life justamente por que uma CD Expert veio com o editor e um guia, mesmo que simples. Sem aquilo, eu não saberia que era algo possível.

Isso pode ser óbvio pra você hoje, mas todo dia tem alguém começando. 
O guia raso na mídia abre mais portas que o guia mega-detalhado perdido dentro de um fórum. Hoje poderíamos ter o melhor cenário: um link na mídia para o guia detalhado. Mas perdemos esse tipo de serviço.

E minha crítica nunca foi a pessoas como você, que tem um canal pequeno e faz o que gostam, mas à grande mídia. Eles tem estrutura, tem grana, vivem disso, mas muitos ainda agem como um blog de 200 seguidores.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.