Os 5 passos para aumentar a inteligência: “Aprendendo Inteligência”, de Pierluigi Piazzi (Parte 2)

“Como tornar-se mais inteligente?” É com essa instigante pergunta que o professor Pierluigi Piazzi abre a segunda parte do livro Aprendendo Inteligência. Para começar a respondê-la, o autor faz uma distinção entre inteligência e conhecimento. Ele define inteligência como a capacidade que uma pessoa tem de identificar regras (como o valor de n na progressão aritmética 1,3,5,7,9,n) — é próprio da inteligência humana identificar regras. Já o conhecimento seria a capacidade de explicar os porquês. Sendo assim, uma pessoa pode ser muito inteligente e ter pouco conhecimento: ela pode saber que o valor de n é 11, mas não saber que isso se deve ao fato de ser este o sexto termo de uma PA de razão 2 na qual o primeiro termo é 1.

Apesar de a inteligência se manifestar de diversas formas (ele enumera sete), ela é uma só e cada parte deve estar integrada em um todo harmônico.

Adiante, Piazzi diz que são cinco os passos para aumentar a inteligência:

1) ACREDITAR que temos falhas mentais (o que é diferente de deficiência neurológica), mas que são corrigíveis. Fujamos da pior das limitações: a autoimposta.

2) EVITAR A BURRICE: drogas, games, uso excessivo de TV e internet… esta última, segundo pesquisas, pode viciar tanto quanto drogas químicas (a ponto de haver clínicas de desintoxicação de internet).

3) ESTUDAR POUCO: Como já dito na primeira parte, acrescentando-se a importância da regularidade de horários e do silêncio. Eis o ciclo do estudante: Na aula, ele entende; no estudo solitário, aprende; no sono, fixa.

4) PROCURAR DESAFIOS: Exercitar o cérebro, assim como se exercita o corpo. Não temer a primeira dificuldade: Piazzi aconselha ao estudante assistir a filmes legendados em uma língua que não seja de seu domínio, pois certamente ele terá alguma compreensão do conteúdo ali expresso.

5) LER MUITO: o autor defende a leitura como um prazer, na qual o aluno deve ter certa autonomia para escolher o livro de seu interesse. Ele cita Einstein: “A imaginação é muito mais importante que o conhecimento”; é portanto importante ler ficção, desenvolver nossa capacidade de “criar filmes”.

Para Pierluigi Piazzi, quatro são os problemas dos estudantes brasileiros:

1) Falta de vocabulário
2) Não saber interpretar texto
3) Má redação
4) Lentidão

Não é preciso dizer que a correção de cada um deles é parte do processo de aumento da inteligência.

Por fim, o alerta: quem quiser desenvolver a inteligência deve dar especial atenção às disciplinas Português e Matemática. Nada de procurar refúgio estudando apenas o que mais se exige na sua área, seja ela exatas ou humanas.

O livro termina com um pequeno teste de inteligência.