Quer ser produtivo? Gerencie sua energia, depois seu tempo

Quem não gostaria de produzir o dobro ou triplo usando o mesmo tempo? Mas, antes de começar a querer ser o expert-perito-mestre da produtividade gerenciando o seu tempo de forma mais inteligente, peço que dê um passo atrás e pense em algumas coisinhas.

Qual o dia da semana que você faz mais e melhor? E qual hora? Qual época do ano você produz mais? Você acha que trabalha na mesma velocidade em todos os momentos do seu dia? Até mesmo depois do almoço? Não vale mentir.

Se você é uma máquina de produtividade e tem o mesmo pique da hora que acorda até a hora que chega em casa, dia sim, dia sim, este texto não é para você.

Mas considerando que você não é uma máquina e sabendo da sua capacidade humana de altos e baixos, você ainda acredita que dê para planejar o seu dia, semanas e meses, considerando fazer a mesma quantidade de trabalhos em todas as horas de maneira uniforme?

Tony Schwartz, em seu livro The Power of Full Engagement, revelou um posicionamento esclarecedor sobre isto. Ele recomenda um novo approach sobre a produtividade em nosso dia a dia: gerenciar a energia e não o tempo para ser produtivo. Segundo ele, a vida não deve ser encarada como uma maratona, mas sim corridas curtas ( sprints) e descansos. Um ciclo que se repete frequentemente e que, se bem cuidado, vai mudar tudo na forma com que você é produtivo.

Vamos imaginar que o seu período de mais energia seja às dez da manhã, aquele momento que você se sente invencível e nenhuma tarefa ou crise ou problema ou… enfim, vão ser páreo para seu apetite. Por que não colocar os maiores dinossauros do dia para serem resolvidos nesta hora?

Já após o almoço, quando tudo parece andar em câmera lenta e nem o café expresso duplo com guaraná dá jeito, nem pense que você vai querer resolver aquela bomba que já está adiando há dias. O mais certo aqui é que você vai continuar adiando há dias.

O ideal é que consiga entender seus picos, seus baixos de energia e colocar as tarefas mais complexas de acordo com estes momentos. Grandes problemas no pique de energia, tarefas mais simples durante o período de baixa.

Se olharmos no prazo de meses, a lógica também faz sentido. Após um tempo determinado de alto stress e muita dedicação a um trabalho, certifique-se de dar o descanso necessário para sua mente e seu corpo. Assim, rapidamente você estará totalmente energizado para encarar um novo desafio. Férias, feriados prolongados, semana off, qualquer coisa serve. Aproveite para relaxar e recuperar o pique para o próximo round ( que não vai ser fácil).

Se ainda assim você sente que não tem energia nenhuma no dia, talvez seja hora de mudar seus hábitos para maximizar seus picos de energia, isto significa estar com o corpo e mente bem cuidados. Um bom sono diário, algum exercício semanal e uma dose de meditação podem ajudar e muito. E, claro, dê o descanso que seu corpo precisa. Não fazer nada, pode significar muito!

Gerenciar seu tempo para fazer mais é sim necessário. Mas, nesta história de produtividade, gerenciar sua energia é fundamental.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.