"Mas e o The Order 1886?" — Minha história e experiência.

Me JOGA, Pofofô

Vamos lá… Quando eu vi o trailer desse jogo numa E3 da vida (2013), eu me empolguei para C****. Prováveis motivos: Londres pós-moderna com tecnologia avançada (algo meio steampunk), Lobisomens e Vampiros, um protagonista com muita moral (Sir Galahad ou Gray), uma ordem secreta, um arsenal bem divertido e uma puta história.

Dois anos se passaram e finalmente o jogo saiu. Era o momento para eu finalmente experimentar esse jogo que tinha tudo para ficar no meu gosto. Mas pera ai… tinha?

Tanto tinha que ficou.

Porém, nem tudo nessa história são flores.

Logo que The Order 1886 saiu, enxurradas de críticas negativas apareceram na internet. Os sites ~~especializados~~ de jogos deram notas que considero baixíssimas, inclusive o Kotaku o colocou na lista de jogos que você NÃO deve jogar. (IGN: 7.2/10, Edge: 5/10, Playstation Magazine: 3/10)

Confesso que devido as inúmeras críticas negativas em cima do jogo eu fiquei BEM chateado no início e acabei perdendo momentaneamente o interesse pelo jogo. Desisti de comprar e nem fui mais atrás de nada, apesar de no fundo querer jogar e mudar a ideia deturpada que foi plantada na minha cabeça.

Um belo dia, estava eu feliz na madrugada com insônia e a WalmartGames tweetou que o jogo estava na promoção de madrugada. Eu não aguentei e… COMPREI. F***-SE.

(Parabéns, Walmart, a promoção de vocês deu certo! Continuem assim)

Comecei a jogar com um PUTA preconceito, esperando que tudo de ruim que eu tinha lido na internet fosse verdade. Fui jogando… jogando… procurando defeitos… e de repente me envolvi com a trama e esqueci toda essa baboseira.

Me apaixonei pelo jogo, pela história, pelos personagens e pelo andamento das coisas.

Tudo que eu li de críticas eu achei que não fazia tanto sentido para tornar o jogo TÃO RUIM como eles queriam vender. Por exemplo, reclamaram do uso de quick time event (QTE) e que isso era mau utilizado. Sinceramente, isso não diminuiu em nada a experiência. [Para quem não lembra, as QTEs foram introduzidas no Shenmue como forma de você interagir com cutscenes através de comandos rápidos dos botões]

Vergonha mesmo foi ler a review da Kotaku (se é que podemos chamar aquilo de review). Eu me senti lendo uma crítica MINHA sobre Clube da Luta, ou seja, uma opinião pura e preconceituosa de um HATER (sim, eu odeio Clube da Luta. O filme, se você ainda não se situou).

E se for para hatear na internet, é melhor você não escrever uma review.

Resumindo:

O jogo está longe de ser perfeito. Até acho que ele é objetivo demais, que poderia ter enrolado mais. Porém, na minha mais sincera opinião, é um ótimo jogo e que deve ter continuação. É uma série que tem tudo para ser muito bem explorada e desenvolvida. É uma obra que ainda tem um caminho para seguir, pois faz parte evoluir e melhorar, já que criar jogos é um processo.

Recomendo fortemente que vocês joguem, sem nenhum preconceito na cabeça. Que curtam cada minuto de The Order 1886 (não é tão longo!) e que deixem se envolver com a história.

E só torço para que todo esse alvoroço negativo sem motivo em cima disso, não faça os desenvolvedores o colocarem na gaveta. POR FAVOR!

À esquerda, Kotaku tentando convencer você (à direita) de não jogar.

E espero que quando vocês jogarem, tudo isso aqui faça algum sentido, mesmo que em partes discordem da minha opinião.

Até a próxima! o/

Like what you read? Give Meliodas a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.