Distância, Trabalho remoto e qualidade de vida

Em 2015 foi a minha primeira e única experiência (por enquanto) com o trabalho 100% remoto.

Início

Aos 14 anos eu comecei a trabalhar com desenvolvimento web e morava em uma cidade do interior de São Paulo chamada Indaiatuba. Quando estava pra completar 18 anos, prestei uma faculdade em São Paulo e me mudei pra lá. Consegui um trabalho bem rápido, prossegui na carreira de desenvolvedor e foi aí que tudo começou.

Os anos foram se passando e eu tinha uma vida quase que dividida. Minha namorada (atual esposa) morava em Indaiatuba, nós tinhamos nossos amigos em comum em Indaiatuba, mas meu trabalho e colegas de trabalho estavam em São Paulo, aonde eu passava os dias úteis.

Comecei a estudar as opções para ficar 100% em Indaiatuba. A mais clara parecia ser vir de ônibus todos os dias, com um horário fixo, mais conhecido como fretado. Foi bem difícil de conseguir. Em tecnologia ainda rola um preconceito para quem faz um “horário fixo”. Sair as 18:00 do trabalho é quase que um crime.

Quase lá

Após 1 ano de fretado tudo começou a ficar mais complicado. As horas “perdidas” no trajeto eu tentava compensar lendo um livro, mas logo virou em picos de sono naquele banco apertado do ônibus. Nesse momento eu estava decidido: precisava fazer uma mudança.

Chegou

Com a ajuda dos colegas de trabalho e até de um superior, consegui fazer alguns trabalhos remotamente de casa. Começou com 1x por mês e foi aumentando gradativamente até chegar em 2~3x por semana.

Burocracias aconteceram, o trabalho remoto foi removido completamente da empresa a qual eu estava, o que resultou no meu pedido de demissão.

Após essa saída eu consegui um trabalho 100% remoto, ao qual eu acredito ter me realizado. Você conhece a síndrome do domingo? Pois é, tinha desaparecido.

Mas nem tudo são flores. A empresa aonde eu entrei estava começando e por conta de investimento, precisou cortar uma galera e eu estava no meio.

Vantagens e Desvantagens

Trabalhar remoto foi incrível pra mim. Eu preciso ser sincero e dizer que nem tudo é mil maravilhas, você vai se sentir sozinho as vezes, vai ter que ser muito disciplinado, mas é o que eu sempre digo: tudo depende da sua motivação. No meu caso, valia 500% a pena.

No cast Remoto da Depressão no DevNaEstrada, nós contamos um pouco nossa experiência com isso, as vantagens e desvantagens de se trabalhar.

Pra finalizar

No Brasil, ainda existe muito preconceito com isso. Na maioria dos casos eu não vejo que é por mal. É quase uma questão cultural ou até mesmo burocrática. Espero que isso melhore com o tempo.

Foi mais um texto de desabafo do que passar alguma motivação/lição de vida para você que está lendo. Se chegou a ler até aqui, obrigado :)