O Não-Penitente

Trindade suprema cujas ordens já segui
Trindade iluminada a quem desobedeci
Trindade poderosa que um dia me guiou
Trindade impiedosa que, por fim, me abandonou

Ó, pastor tão cuidadoso que seus anhos doutrinou
Nosso pai tão amoroso que o lobo domesticou
Ó, juiz autoritário cuja lei eu não segui
Ditador totalitário que deseja nos punir

Ó, profeta redentor que o mundo tentou salvar
Ó, cordeiro sujo sangue derramou-se sem pensar
Tão ingênuo filho que a fúria do pai quer aplacar
Militante idealista que o mundo quis mudar

Ave branca enviada p’ra trazer a redenção
Que nos vem impor os termos da completa rendição
Que nos lava com a água da total submissão
Em que o livre arbítrio é um sonho longe da realização

Se sobre todas as coisas não consigo vos amar
E se sobre vosso nome a desonra fiz brilhar
Vem agora o tempo em que vossa vingança obtereis
Na fornalha do inferno, com prazer me queimareis

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Blood and Ink’s story.