Somos quem somos

Assista ao vídeo aqui: https://goo.gl/7B54Pi

Conheço uma garota de Turim
De olhos brilhando sempre vem a mim
Sempre ansiosa por partir
Sem nem saber pra onde ir
Comprar uma passagem e sumir

Somos quem somos
Já não importa quem um dia fomos
Nossos caminhos tão longe de todos
Canções ressoam de longínquos domos

Em meio aos caminhos desta vida
Tentando resolver mais este enigma
Talvez seja uma distração
Talvez uma revelação
Talvez seja uma rua sem saída

Em meio a mil estradas,
Tomar apenas uma
Tortuosos cruzamentos
Sem direção nenhuma

Em meio a mil estradas
Agruras e fortunas
Sem nem saber pra onde ir

Somos quem somos
Um arco-íris duplo o céu ornava
Um sabre o coração nos trespassava
Um vinho caro, então, se derramava

Somos quem somos
Já não importa quem um dia fomos
Nosso caminho tão longe longe de todos
Já não me esperes, parto sem retorno

Conheço uma garota de Salerno
Que nunca baixa o olhar desconfiado
Em sua inquietude presa
Não dorme sem a luz acesa
Mais um sinal da cruz pra ter certeza

Em meio a mil estradas
Saber apenas uma
A jamais percorrida
Por nós desconhecida

Entre mil cruzamentos
O acaso é nosso guia
Sem nem saber pra onde ir

Somos quem somos
Pecado que seduz a humanidade
O amargor que cura a enfermidade
A vida em nosso peito ainda arde

Somos quem somos
No topo da colina a névoa turva
O rio que se renova a cada curva
A fome de viver que se consuma

Conheço as mil certezas dos espelhos
Das quais somos eternos prisioneiros
E a cada dia percebemos
Que todas as rugas que temos
São sonhos abandonados por medo

Somos quem somos
Já não importa como um dia fomos
Canções ressoam de longínquos domos
A precaução que ata as mãos dos tolos

Like what you read? Give Blood and Ink a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.