Quase #DiárioparaGui – São Paulo, 5 de setembro de 2018, 20:36

Assistindo a esses stories do Instagram da mamãe (será que isso ainda existirá quando estiver lendo esta cartinha?) – você tava todo-todo na chácara Mandacaru, da Viti e do Tigrinho lá em Valparaíso comento frutinhas com a vovó e fazendo cara de quem devorava tudo com muito gosto 😜 –, me fez lembrar a saída da estação do metrô Mooca-Bresser (região central aqui da capital onde trabalho): simplesmente em um espaço de quase um quarteirão, tem comida pra toooodos os gostos.

Sem exagero: pouco mais de 100 metros com barraca de pastel, caldo de cana, tapioca, baião de dois, acarajé, peixe (frito, empanado, no prato, no palito/espetinho), frango em pedaços (ou crocante), batata frita, rechecada, com queijo, bacon (no potinho, no saquinho, no potinho…), hot dog (prensado, como “iguarias”…), yakissoba… Isso só a parte salgada.

Entre as opções doces, do lado do balcão com camarão empanado, frango empanado, tem morango ou uva na calda de chocolate, bolo no pote/em pedaço/inteiro, brigadeiro, beijinho…

Uma verdadeira orgia gastronômica. Uma barraquinha colada na outra que divide espaço com o tio que entrega panfleto sobre clínica popular de saúde, planos de saúde individual ou empresarial, senhor que vende pares de meias (tem do tipo: soquete, aquela de jogador de futebol, a que parece uma sapatilha de bailarina, colorida, listrada, cores neutras, berrantes — um verdadeiro shopping do mundo da meia em uma improvisada mesinha logo no começo da escadaria de acesso ao metrô), o moço do carrinho do milho verde, do cural.

Detalhe: isso é só a parte que confiei na memória visual e olfativa (porque o cheiro de comida é incrível).

Na semana que vem, faço um check list para ver se mencionei todos os cardápios deste trecho que é um verdadeiro vai e vem de pessoas, impressionante.

E o que mais tá dando vontade é experimentar cada dia uma comida. Imagina o prejú? E a pacinha? Vou turbinar a turma dos gordinhos hahaha. Mas tô resistindo firme e forte, porque vou me jogar na comilança.

Você ia pirar neste lugar, também querendo experimentar tudo.

Um dia quem sabe passamos por lá para você espiar e a gente comer algo juntos - que tal?

Beijocas com saudadoooona.

Ah, antes de terminar esta cartinha, chegou a informação que mamou 3 mamadeiras na última madrugada. Cuuuuidado para não passar mal!