Quadrilha Adaptada

Os olhos verdes escondidos atrás dos óculos fundo de garrafa de Benício não se desprendiam um minuto do cabelo alaranjado de Alice e se perguntava sempre qual seria a textura de seu cabelo. Benício se apaixonou por Alice no primeiro dia do colegial e desde aquele dia se tornou escritor, escrevia textos e mais textos sobre amor, mesmo sem saber ou entender sobre amar. Se falavam apenas em épocas de prova, ela pedia a ajuda dele sempre e ela era o único motivo dele tirar a cara dos livros.

Alice amava exibir seus longos cabelos, mesmo que fossem pintados e Davi era o único que podia enroscar seus dedos nos fios ruivos dela. Ela não se importava com a escola, livros, notas, cálculos ou qualquer coisa do tipo e quando conheceu Davi largou todos os seus desejos para ficar com ele assim que terminassem a escola, sem faculdade, sem cursos, seria a esposa dele e apenas isso. Davi amava os presentes caros da ruiva e adorava mostrar para Laura, Carmen, Letícia, Clara, Juliana e as outras que ele pegava às vezes e todos sabiam, principalmente Alice.

Além dos presentes caros, Davi amava com todas suas forças Lucas. Eles se encontravam escondidos de todos e pretendiam ficar juntos assim que terminassem a faculdade, largariam toda a farsa e viveriam juntos noutro lugar. Viviam brigando por causa dos presentes caros, Lucas achava errado ele usar Alice dessa maneira mas se acertavam logo e tudo se resolvia na cama.

Lucas gostava de Davi e de Cecília. Seu coração estava dividido entre os dois. O brilho nos olhos de Davi e sua vontade de viver e cometer as maiores loucuras o animavam, ficava com vontade de sair por aí com ele sem destino numa noite qualquer. A doçura, a voz e o perfume de Cecília enlouqueciam Lucas da melhor maneira possível. Ele tentava se manter distante mas não conseguia, aos poucos ela ia conquistando seu coração sem querer. Conseguia até mesmo imaginar os bebês gorduchos e com grandes bochechas rosadas que teriam.

Cecília se sentia diferente com Lucas, sabia que ele era diferente e aos poucos se deixava levar por seu sentimento. Lara ouvia cada detalhe que Cecília contava sobre o que sentia e fez a amiga perceber que Lucas estava conquistando seu coração aos poucos.

As duas eram amigas desde o ginásio e no colegial Lara descobriu que não era só Lucas que estava apaixonado por ela. Lara entendia cada um dos motivos que fizeram Lucas se apaixonar por Cecília mas não entendia os motivos dele não estar com uma garota tão apaixonante como Cecília. Lara escondia de todos e dela sua sexualidade desconhecida até mesmo por ela e sua paixão platônica.

Benício não passou em engenharia como queria, foi morar no interior e ficou até o fim de seus dias escrevendo sobre amor. Lançou cinco livros com a ajuda de alguns amigos.

Alice se casou com o “Dr. Sei Lá O Que”, o advogado da família que pouco tempo depois morreu e deixou sua grana para ela. Passou o resto de seus dias viajando por aí e ficava com uns caras mais novos que lembravam seu amor do colegial. Ah, antes que eu me esqueça, seus cabelos continuaram longos e ruivos até o fim dos dias.

Davi manteve seu plano e largou tudo assim que se formou na faculdade. Se casou com um gringo e adotaram um menininho com grandes olhos azuis e cabelo escuro e uma menininha ruiva. Sua família apoiou cada uma de suas decisões.

Lucas se casou com Cecília e tiveram seus filhos com grandes bochechas rosadas. Fizeram jornalismo e abriram uma editora. Lucas morreu primeiro. Lara teve alguns casos mas não se casou e não teve filhos, dedicou sua vida aos estudos. Ficou do lado de Cecília até o fim.

*Adaptação do poema Quadrilha, Carlos Drummond de Andrade

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Fernanda Cocelli’s story.