Nossa… que texto forte e sensível.
Ana Paula Batista
2

Ana, acabo de ler sobre a sua perda, a Ivete. Eu sinto muito, profundamente. Agora imagino que tenha lido o meu texto com uma certa dor de mãe amputada também. Esses anjos peludos marcam nossa alma.

Sobre fotografar a vida, eu já me peguei esquecendo de momentos amáveis por achar egoico fotografar tanto. Eu queria viver o momento e não entendia pq os outros “perdiam” o agora para viver em nostalgia depois. Eu estava errada.

Obrigada pelo seu texto! ❤️🙏🏻

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.