“Fotografia- conceitos transcodificados em cenas”

Aconteceu na última sexta-feira, na universidade do vale do são francisco Univasf, a palestra com o professor Celso Guimarães, graduado em Visuelle Kommunikation – Universitaet Essen-Gesamthochschule (Alemanha) e atualmente docente no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAV) e no Curso de Comunicação Visual Design da EBA-UFRJ. A palestra tinha como tema: “Fotografia- conceitos transcodificados em cenas” aonde será abordado o ‘Gestalt’ uma teoria da psicologia, que estuda técnicas para a percepção de objetos e formas.

Será através dessas técnicas, que vamos analisar a obra “ A imagem como violência” Pablo Picasso e uma das suas obras. Apesar do pouco tempo, deu para compreender as técnicas mais utilizadas, como o formato da imagem, a distância do observador para o tamanho da imagem, as formas, linhas, composição, equilíbrio, a troca de olhar, sua percepção e entre outros.

No Livro de Alberto Manguel, traz “ A imagem como violência” tentando entender como a dor pode ser representada, principalmente a dor das mulheres. Já que ele pintava toda o sofrimento que era vivido por elas, e não tinha receio nenhum de expor, mesmo mostrando os transtornos que sofriam.


Na Obra “ Mulher chorando” Picasso traz a tristeza de uma mulher, com uma face devastada, machucada, que retrata todo sofrimento, pintada com cores fortes e vibrantes, que levam rapidamente seu olhar ao ponto.

Apesar da variação das cores, percebemos perfeitamente que as linhas horizontais passam uma estabilidade, já as verticais dão um destaque ainda mais na obra, trazendo o seu ponto. As cores que predominam na obra são: laranja, que traz o significado do perigo, da agressividade; preta, representando a morte, a insegurança; vermelho, como a violência; e o verde-escuro, mostrando o frio, a umidade das lágrimas da mulher. Sua composição, é o equilíbrio da foto, então nessa pintura temos uma composição radial, onde os elementos principais se organizam a partir do meio da imagem, onde é o ponto central da obra. Então, podemos perceber que a Gestalt não só se aplica em fotografias e que todas essas técnicas têm um motivo específico, o importante é saber traçar a imagem e educar o olhar.

REFERÊNCIAS

MANGUEL, Alberto. Lendo imagens: uma história de amor e ódio. Tradução de Rubens Figueiredo, Rosaura Eichemberg, Cláudia Strauch. São Paulo,2001.

HISTÓRIA DAS ARTES . Disponível em: <https:www.historiadasartes.com/sala-dos-professores/mulher-chorando-pablo-picasso//> Acesso em 04 de setembro de 2017.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Fernanda Mattos’s story.