Marujos, estou tentando.

Tento dar nome e não consigo. As palavras não são suficientes para expressar. Por favor, quero palavras que me libertem, por favor me libertem desse sofrimento que é pensar e não realizar.

Por favor, criem adjetivos novos, novas conjunções para que eu possa dar vazão aos pensamentos tortuosos de minha mente.

Minha cabeça pesa, como pesa. Queria alguém só para carregá-la, ou aninhá-la no colo.

Me aninhem no colo, me deem carinho, compreensão. Mas que jeito se dá compreensão se não consigo pedir por compreensão?

Por favor, me permitam falar, me tragam palavras.

Melhor, me tirem esses pensamentos quebrados, tóxicos.

A mente vai para onde não quero ficar, não consigo controlar seu fluxo, parece como as águas do oceano.

O oceano de pensamentos é forte, é teimoso e eu sou um marinheiro de primeira viajem. Como faço para não afogar?

Já é tarde, me afoguei.